NomE: LaRiSsA Ruiz

ApelidO: BoQuInHa

CidadE: JaBuKa - SP

AniveR: 30 de Setembro


SoM: Rock Progressivo, Metal, Metal Melódico, GRUNGE, HC, Reggae...


.:MeuS Blogs :.

† BEIJOS E BOQUINHAS†

†GRUPO NOS†

†MINHAS TRANKERA†



.: ICQ e MSN:.

ICQ: 337709359



laryboquinha@hotmail.com

.: E-MaiL :.

::..E-mail Boquinha..::




.: LivrO De VisitaS :.

Assinae Meu Livro






CrIaDo PoR LaRy BoQuInHa

VisitanteS




COMENTARIOS:


Me desculpem a falta de tempo pra postar..
os vestibas tao foda.. mas eu prometo ke volto..

meu orkut pra qm quiser fotos.. videos.. etc...

http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=12992985284972774892



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/20/2006 03:54:39 PM


COMENTARIOS:


ei galera to meio sem tempo de postar aki..
mas keria agradecer pelas pessoas ke me add no orkut.. msn.. pelos emails


http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=17606615

oh ganhei uma comunidade no orkut

Nao deixem de entrar e me adicionar lah ok?? assim eu posso mandar os videos e as fotos
com mais facilidade pra todos

Bjjaummmmmmmmmmmmmmmmmmmmm!!!




PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 7/24/2006 12:22:54 AM


COMENTARIOS:




Com foco no cenário do rock grunge de meados dos anos 90, o filme acompanha a trajetória de uma banda que lembra o grupo Nirvana, de Kurt Cobain. Last Days retrata as ultimas horas de vida de um rock star chamado Blake, em estado de noia profunda vivendo com o resto da sua banda em um lugar isolado, supostamente para terminar um disco. O filme, num ritmo lento e decadente mostra o dia-a-dia desconexo do rock star, seu desapego com a realidade e sua falta de interesse por tudo que se passa ate o dia da sua morte, inexplicavel.

Elenco: Michael Pitt; Lukas Haas; Asia Argento; Kim Gordon; Ricky Jay; Harmony Korine;


Ae galera Kurtaum o filme aiiiiii!!!!



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 10/7/2005 09:17:28 PM


COMENTARIOS:

"Mais Pesado Que O Céu", de Charles Cross

(a foto naum eh editada nem bem tirada...foda-se neh.. vlw a intencao)

"Sua mãe cuida dele a maior parte do tempo. Demonstra seu afeto carregando-o, fazendo-lhe elogios quando ele merece e participando de muitas de suas atividades. Ele responde ao seu pai porque, ao vê-lo, sorri e gosta que seja carregado. Ele dá a conhecer seus desejos gritando alto no começo, depois chorando, se a primeira técnica não funcionar." Trata-se dos primeiros dias de um astro do rock que tombou inerte 27 anos depois com um tiro de espingarda na boca. Parece estranho, mas são palavras de uma tia sobre o vocalista do Nirvana, Kurt Cobain, ainda bebê.

A primeira biografia decente. Mais Pesado Que O Céu (Heavier Than Heaven - Editora Globo, R$ 43,00), de Charles Cross, é a história definitiva sobre a vida do líder do Nirvana. O autor fez mais de 400 entrevistas, escutou milhares de fitas e teve acesso exclusivo aos 28 diários de Cobain. O resultado final é primoroso. Elucida muitas dúvidas sobre a conturbada relação do músico com família, amigos, sucesso, drogas e iniciação sexual frustrada.

Charles Cross é jornalista e ex-editor da Rocket, primeira revista a dar capa para a banda. O livro é mais que um objeto exclusivo aos fãs. Retrata uma geração inteira. E dissolve a mítica imagem de Kurt como um ranzinza psicótico e resmungão.

Está mais para um cara que viu a família ser despedaçada diante de seus olhos e que carregou consigo o sentimento de ser culpado. A revolta e angústia gerou grandes canções e converteu jovens aos clamores do rock, embora o próprio Cobain perdesse progressivamente o interesse pela fama.

O autor concedeu entrevista por e-mail. Atencioso, respondeu as perguntas agilmente. Cross toca na introspectiva alma de Cobain em algumas palavras, calorosas na maioria. Não deixa de mostrar uma alegria de (re)conhecer o talento do músico logo no início.

Mesmo assim reconhece que o mistério em torno de Kurt não vai cessar tão cedo. "Ele é um cara difícil de entender. Gastei quatro anos pesquisando sua vida e ainda não sei se o entendo melhor."



Galera ai vai a entrevista pra vocess!

Como foi seu primeiro contato com o Nirvana?
Como editor da Rocket, uma revista de música, havia ouvido falar deles logo no começo. A Rocket fez a primeira história de capa sobre a banda. Eu segui a carreira do Nirvana desde o início.

Como foi a pesquisa para escrever o livro?
Muito trabalhosa. Eu passei quase quatro anos nela. Fiz centenas de entrevistas, escutei milhares de fitas e viajei por todo o mundo para pesquisar o livro.

No livro, você diz que a primeira vez que Kurt usou drogas foi quando rompeu o namoro com Tobi Vail. Foi o início do fim? Courtney Love tem alguma culpa, como acreditam alguns fãs?
Não penso que culpa é algo que possa ser atribuído em uma questão como o vício. Acho que só podemos culpar o próprio Kurt pelas escolhas que fez, tanto a escolha de usar drogas quanto a de tirar sua própria vida. Mas continua sendo pensado popularmente que Courtney iniciou Kurt na heroína e claramente isso não é verdade.

É possível entender o espírito de Cobain através de suas letras?
Acho que Kurt colocou muito de si mesmo em suas letras. Se podemos entendê-lo por elas ou não, não tenho certeza. Ele é um cara difícil de entender. Gastei quatro anos pesquisando sua vida e ainda não sei se o entendo melhor.

Layne Staley, vocalista do Alice In Chains, morreu em circunstâncias semelhantes às de Cobain. Pode ter sido mais que coincidência? Por quê?
Isso é uma coincidência e nada mais. Apesar da espiral descendente ter sido a mesma. Os dois tinham muito acontecendo por eles e ambos escolheram drogas no lugar da vida.

Os boatos que a revista Vanity Fair publicou sobre a gravidez de Courtney pertubaram Kurt. Como foi a situação em casa?
Eles sempre tiveram um relacionamento tumultuado. Isso foi desde o começo. A atenção da imprensa certamente se somou a isso, como o faria com qualquer família. É verdade que Kurt chegou a pedir o divórcio, mas Courtney também o havia feito. Acho que qualquer relacionamento entre dois viciados terá altos e baixos semelhantes. No entanto, tenho certeza que Kurt amava a Courtney o melhor que ele podia.

A faixa You Know You're Right foi divulgada em vários sites.
Conte um pouco sobre o impacto que isso causou nos EUA.

Bem, apenas trechos foram divulgados. Não é o mesmo que o lançamento completo. Os fãs do Nirvana parecem gostar da faixa. Eu mesmo gosto da música e penso que é uma das melhores do Kurt.

O mitológico conflito entre Kurt Cobain e Eddie Vedder era baseado em quê?
Nunca houve na realidade uma briga. Isso foi algo criado pela mídia para vender jornais. Kurt realmente criticou a música do Pearl Jam algumas vezes, mas nunca teve nada pessoal contra Vedder e no fim de sua vida penso que você pode seguramente chamá-lo de um amigo.

Kurt realmente não pagou os US$ 600,00 que pegou emprestado com Jason Everman para gravar o álbum Bleach?
Correto. Ele nunca o pagou.

O que os demais membros do Nirvana sentiram em relação ao livro?
Eu não sei. Não sei se perguntaram a eles a respeito. Mas não escrevi o livro para fazê-los felizes. Eu o escrevi para meus leitores, que são tudo em que um biógrafo pode pensar.

Como Frances Bean Cobain sente-se hoje em relação à morte do pai?
De todas as notícias que ouço, ela parece uma jovem garota bem ajustada e talentosa. Veremos o que acontecerá quando ela se tornar uma adolescente.

Kurt escreveu um bilhete sobre sua banda aos seus avós durante um Natal. Ele parecia estar buscando o sucesso. Depois de famoso, ele se esquivava. Por quê?
Isso, de algumas maneiras, é o grande mistério de Kurt Cobain e o motivo pelo qual penso que o livro é tão fascinante. O Kurt tinha duas facetas que não poderiam nunca entrar em acordo. Mas dessa forma, era como todos nós. Quantos de nós vão à academia mas param para tomar sorvete no caminho para casa? Kurt levou isso a um extremo. Ele dirigia um Volvo (um marca conhecida por ter carros familares nos EUA), mas tomou uma overdose de heroína. É loucura e não faz nenhum sentido, mas é também uma fragilidade muito humana.



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 10/7/2005 09:12:37 PM


COMENTARIOS:


Aeee galera.. Hora de da a opiniao de vocess akiii...


O ano de1992 ficou marcado pela aproximação entre o Nirvana e Pearl Jam devido à um episódio interessante. Em um de seus acessos de revolta, Kurt Cobain hostilizou a banda de Eddie Vedder. Depois de conhecer Vedder pessoalmente, Kurt pediu desculpas em público pelo o que havia dito sobre eles. Essa foi a união das duas bandas que mais popularizaram o movimento grunge.

Agora a pergunta em kestaooo...

a musica "Immortality" (logo foi taxada como sendo uma homenagem ao líder do Nirvana, Kurt Cobain, que se suicidou em abril do ano de lançamento desse disco, 1994 - apesar de Eddie Vedder negar que tenha escrito essa música pensando no falecido amigo).

Oque voces achaum sobre tudo issu?! brigas.... um mito? homenagem... mentira?

Vlw galera a opiniaum conta mto aki.. voces sabem!!!



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 8/7/2005 02:54:59 AM


COMENTARIOS:


Ae minha galerinha keridaaaaa...
amo eskrever aki.. eh foda.. pq o tempo eh corrido.. mas eu amooo todos voces...
todos ke me adicionaum e mantem contato foraum e seraum sempre bem vindos...
mtas pessoas especiais e de super bom gostooo..claro rs... keria simplesmente dizer isso..
Amo todos voces... tudo ke precisarem.. é so pedir!!!! ;-)

Mtos e mtos bjos a todos... da Boquinha!!!




PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 8/7/2005 01:22:57 AM


COMENTARIOS:


Hoje eu só queria agradecer por todos os emails, comentarios, novos amigos
que me adicionaraum no beltrano, orkut e msn...
mto obrigada mesmo pelo carinhu e pelo apoio...
sempre ke eu puder vou estar aqui pra atualizar o blog!!!!

Bjos a todos... continuem acessando e mantendo contato!!!!!!!

laryboquinha@hotmail.com






PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 7/6/2005 02:30:07 PM


COMENTARIOS:


Discografia


With The Lights Out
Lançado em 2004 pela Geffen


Disco 1
1. Heartbreaker
2. Anorexorcist
3. White Lace And Strange
4. Help Me I'm Hungry
5. Mrs. Butterworth
6. If You Must
7. Pen Cap Chew
8. Downer
9. Floyd The Barber
10. Raunchola / Moby Dick
11. Beans
12. Don't Want It All
13. Clean Up Before She Comes
14. Polly
15. About A Girl
16. Blandest
17. Dive
18. They Hung Him On A Cross
19. Grey Goose
20. Ain't It A Shame
21. Token Eastern Song
22. Even In His Youth
23. Polly

Disco 2
1. Opinion
2. Lithium
3. Been A Son
4. Sliver
5. Where Did You Sleep Last Night
6. Pay To Play
7. Here She Comes Now
8. Drain You
9. Aneurysm
10. Smells Like Teen Spirit
11. Breed
12. Verse Chorus Verse
13. Old Age
14. Endless, Nameless
15. Dumb
16. D-7
17. Oh The Guilt
18. Curmudgeon
19. Return Of The Rat
20. Smells Like Teen Spirit

Disco 3
1. Rape Me
2. Rape Me
3. Scentless Apprentice
4. Heart-Shaped Box
5. I Hate Myself And Want to Die
6. Milk It
7. Moist Vagina
8. Gallons Of Rubbing Alcohol Flow Through The Strip
9. The Other Improv
10. Serve The Servants
11. Very Ape
12. Pennyroyal Tea
13. Marigold
14. Sappy
15. Jesus Doesn't Want Me For A Sunbeam
16. Do Re Mi
17. You Know You're Right
18. All Apologies

DVD
1. Love Buzz
2. Scoff
3. About a Girl
4. Big Long Now
5. Immigrant Song
6. Spank Thru
7. Hairspray Queen
8. School
9. Mr. Moustache
10. Big Cheese
11. In Bloom
12. Sappy
13. School
14. Love Buzz
15. Pennyroyal Tea
16. Smells Like Teen Spirit
17. Territorial Pissings
18. Jesus Doesn't Want Me for a Sunbeam
19. Talk to Me
20. Seasons in the Sun


Nirvana
Lançado em 2002 pela Geffen


01. You Know You're Right
02. About A Girl
03. Been A Son
04. Sliver
05. Smells Like Teen Spirit
06. Come As You Are
07. Lithium
08. In Bloom
09. Heart-Shaped Box
10. Pennyroyal Tea
11. Rape Me
12. Dumb
13. All Apologies
14. The Man Who Sold The World



From The Muddy Banks Of The Wishkah
Lançado em 1996 pela Geffen


01. Intro
02. School
03. Drain You
04. Aneurysm
05. Smells Like Teen Spirit
06. Been A Son
07. Lithium
08. Sliver
09. Spank Thru
10. Scentless Apprentice
11. Heart-Shaped Box
12. Milk It
13. Negative Creep
14. Polly
15. Breed
16. Tourette's
17. Blew

Kurt Cobain: vocal, guitarra
Krist Novoselic: baixo
David Grohl: bateria, backing vocal
participação:
Chad Channing: bateria
Pat Smear: guitarra, backing vocal


Unplugged In New York
Lançado em 1994 pela Geffen


01. About A Girl
02. Come As You Are
03. Jesus Doesn't Want Me For A Sunbeam
04. The Man Who Sold The World
05. Pennyroyal Tea
06. Dumb
07. Polly
08. On A Plain
09. Something In The Way
10. Plateau
11. Oh Me
12. Lake Of Fire
13. All Apologies
14. Where Did You Sleep Last Night

Kurt Cobain: vocal, guitarra
Pat Smear: guitarra, backing vocal
Krist Novoselic: baixo, acordion
Dave Grohl: bateria, backing vocal, baixo
participações:
Lori Goldston: cello
Curt Kirkwood: guitarra
Cris Kirkwod: guitarra, baixo, backing vocal



In Utero
Lançado em 1993 pela Geffen


01. Serve The Servants
02. Scentless Apprentice
03. Heart-Shaped Box
04. Rape Me
05. Frances Farmer Will Have Her Revenge On Seattle
06. Dumb
07. Very Ape
08. Milk It
09. Pennyroyal Tea
10. Radio Friendly Unit Shifter
11. Tourette's
12. All Apologies
13. Gallons Of Rubbing Alcohol Flow Through The Strip

Kurt Cobain: vocal, guitarra, baixo
Krist Novoselic: baixo
Dave Grohl: bateria
participação
Kera Schaley: cello



Incesticide
Coletânea lançada em 1992 pela Geffen


01. Dive
02. Sliver
03. Stain
04. Been A Son
05. Turnaround
06. Molly's Lips
07. Son Of A Gun
08. (New Wave) Polly
09. Beeswax
10. Downer
11. Mexican Seafood
12. Hairspray Queen
13. Aero Zeppelin
14. Big Long Now
15. Aneurysm

Kurt Cobain: vocal, guitarra
Krist Novoselic: baixo
David Grohl: bateria
participação:
Chad Channing: bateria



Nevermind
Lançado em 1991 pela Geffen


01. Smells Like Teen Spirit
02. In Bloom
03. Come As You Are
04. Breed
05. Lithium
06. Polly
07. Territorial Pissings
08. Drain You
09. Lounge Act
10. Stay Away
11. On A Plain
12. Something In The Way
13. Endless Nameless

Kurt Cobain: vocal, guitarra
Krist Novoselic: baixo, vocal
Dave Grohl: bateria, backing vocal
participação
Kirk Canning: cello



Bleach
Lançado em 1989 pela SubPop


01. Blew
02. Floyd The Barber
03. About A Girl
04. School
05. Love Buzz
06. Paper Cuts
07. Negative Creep
08. Scoff
09. Swap Meet
10. Mr. Moustache
11. Sifting
12. Big Cheese
13. Downer

Kurt Cobain: vocal, guitarra
Jason Everman: guitarra
Krist Novoselic: baixo
Chad Channing: bateria
participações:
Dale Grover: bateria


BOm e as Letras Qm Kiser Me Pede Oks???
Assim fika mais Facil neh!!!
Flw Galera Vlw por tudooooo!!!!




PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 6/3/2005 09:04:53 PM


COMENTARIOS:


Última Entrevista do Nirvana



(In October of 1993 Nirvana launched their tour in support of what was to be their last studio album, In Utero, playing the Veterans Memorial Coliseum in Phoenix, Arizona. MTV News flew out to catch the show and speak with the band afterwards; here we are presenting extended excerpts from the interview and the concert.)

MTV NEWS: So how was the first show? I thought it was really good. What's it like to start a tour now today?
KRIST: Today with all the lighters out there it felt like we were doing Aerosmith "Dream On" or something. I felt like Tom Hamilton... the bass player from Aerosmith.
MTV NEWS: Have you done stadiums before?
KRIST: We did a stadium, it was like 110,000 people in Sao Paulo, Brazil. And we had a mental breakdown on the stage and played "Seasons in the Sun" and "Her Name is Rio" and we played "She Dances in the Sand" by Duran Duran. Remember that time we did that thing?
DAVE: That was a mess.
KRIST: It was a lot of fun.
KURT: That was great.
MTV NEWS: Kurt, you sang "Seasons in the Sun?"
KURT: Did I sing? Yes, I did. I don't know the words. One of the only singles I can remember from my childhood that I used to cry to.
KRIST: What's the best lyric in there?
KURT: It's such an emotional song.
KRIST: There's like the best lyric...
KURT: (sings) Good-bye papa it's hard to die
KRIST: The stars on the beach were... I forget how it goes
KURT: (sings) The stars on the beach...no, the starfish on the beach where the star's out of reach.
KRIST: Wow.
DAVE: What do you mean?
PAT: The wow really made it...
KRIST: Don't you get it?
KURT: I don't know. I don't know... All I know I know is there's a better song on the B-side of that single. "Put the Bone In It."
DAVE: Put the bone in it... (laughs) It's about a guy's dog gets hit by a car and they ask him to put the bone in the grave with the dog.
MTV NEWS: You look up and see yourself on the big [video] screen. How is that?
DAVE: I felt like I was a fuckin' hockey player on a big screen with a Budweiser sign above it. I don't know, it was funny.
KURT: What I was trying to do and you guys didn't have enough ESP. I was trying to get up and stand up on top of the PA speakers under those columns I was trying to do a solo like an arena rock solo.
PAT: It was the Led Zeppelin solo
KURT: Did you notice it?
MTV NEWS: Yeah. Heartbreaker.
KRIST: I picked up on that!
KURT: What can you do when you're in that kind of situation? I thought I'd one last time test the audience to see if I could jump into it. And I failed. It's not working. And I stood there for a long time and I know they couldn't read my mind but I was trying to with my eyes tell them "Don't hurt me." Can't you tell? Haven't you read enough bitching from us for the past year? You know we're not rock stars, we're not trying to be. Although we did display enough rock star things today.
MTV NEWS: So Kurt, when you fell, you didn't really jump that hard, you just sort of like lay down into them... What happened to you?
KURT: They immediately just started grabbing for me, trying to rip my flesh off for souvenirs. Oh I have a piece of Kurt's forearm... frame it... I don't know.
MTV NEWS: Do you have an arrangement with your guys on the side of the stage, you know "Come lift me out of it?" It looked like you were sort of playing while they were pulling on you and you were holding onto the guitar.
KURT: I think it's a reaction of the people who work with us, to try to save me when I do stupid things like that. They're never prepared for it. Before the show I wasn't like you know I'm going to do that, you know. I was really for a long time contemplating whether I should do it or not. I just wanted to do it, 'cause it used to be so much fun in clubs... reminiscing about the old days. I used to be able to jump out in the audience and they would carry me all the way to the back I used to be able to roll around in the back. And it was really fun. It was like a celebration. Everybody was like jumping and throwing up in the air and everything. Like a beach ball in an arena rock concert. But these kids, some of 'em don't understand that, they're not used to that. All they know how to do is to tear people apart.
MTV NEWS: It seems like, from you to the audience is like fifteen feet.
KURT: Not quite that. Not that much
MTV NEWS: Does it feel distant?
KURT: It does feel fifteen feet but it's not fifteen feet it's about six feet.
MTV NEWS: Do you notice? Is there a trade off? When you're playing arenas obviously its a lot of people. I want to hear you talk about the difference in the mind of the audience. How close you are to them. Can you see the people... you can see the people off the spill lights. But the people forty yards away, you know, one hundred feet away... Do you have a sense of that? Do you feel the energy?
KURT: Oh yeah, I can feel it, I can sense it. At certain times when the house lights come on during certain parts of the songs I can see everyone. I think "Lithium" is a good example because when we break into the distortion part, the lights all come on and I can see everyone jump up and down and I realize it's not only just the front part that I can see, it's the whole audience. And it's great. There's nothing better than that much of a capacity of people in tune with the band and giving off that much energy, its just like a little club but one hundred times more. Yeah... they always sing during "Lithium," which is kind of neat.
KRIST: Or if they don't speak English they just go... (hums).
MTV NEWS: Is this an arena tour?
KRIST: We're playing some theaters
KURT: But it says arena on a lot of the shows on the itinerary, but they're like five or six thousand seat places.
DAVE: They just do that to make us feel like we're popular
KURT: They put arena down there to make us feel better.
MTV NEWS: Worcester's got a mini Madison Square Garden, it's got like five thousand seats. It's laid out like it, but just shrunk. Did you guys think of playing smaller places?
KURT: We wanted to for sure. We determined about a year and a half ago after getting off of that grueling tour that we had. Well, first of all, that we were going to put out a record that would completely ruin our reputation and only a few thousand people from every city would show up. But that wasn't the case. And then we realized that because of the production costs and because we have to bring our own lights and PA and all that stuff... It costs a lot of money, and if we were just to play venues and clubs and stuff we'd be totally in the hole. We're not nearly as rich as everyone thinks we are, so you have to try to play the biggest kind of place that you can if you're using this kind of production. We actually have... We have a couple of mannequins on stage. Nothing compared to an inflatable monster or an Eddie from Iron Maiden...
MTV NEWS: So, do you have backups in case you took some shots at the one... anatomical stuff usually isn't too cheap.
KRIST: Well they can glue it back together...
PAT: Duct tape...
MTV NEWS: It looks glued together. Talking about audiences, I seem to remember you guys talking about when you get an audience larger than a certain size you start attracting people that maybe isn't your audience. I remember the bass player from Jane's Addiction was going off that in the audience at Lollapalooza there's always people he'd never want to play to coming to their shows.
KURT: I think in the beginning when we were doing all those interviews when "Nevermind" was getting really popular, we were really concerned with the people who wanted to come and see our shows and have a good time. We were afraid we would have these mean type of people who just went to the shows to cause trouble and we didn't want that. We didn't want to have to have security to beat up on people to keep them in line. But since we've had the experience and we've had to play a couple of shows like this and there hasn't been any trouble. We're relieved of that kind of pressure. That's the only concern that we really had but it obviously translated into we hate our audience, which is bullshit.
KRIST: There's a meeting before every show between our road managers and the security people and they're saying you know anybody who gets too violent you just grab a person sit him down and walk him over to the side. We don't want to see any kind of nasty violence. It just escalates. People see that and they get appalled and we see that and we get appalled. It just drags the whole show down.
MTV NEWS: People also talk about selling out when you got big. That "if you've sold a lot of records there's something wrong" doesn't seem to be following you anymore.
KURT: It's too far beyond that now. It's far beyond that now. It's been going on for so long now. That issue doesn't even come up anymore.
MTV NEWS: You said before these weren't your words, but you said let's make a record to blow away that audience. Of that eight million people let's get rid of seven and a half million whatever you're thinking... When you say that what do you mean?_
_ KURT: Well when I say that, like I said the main reason was to make sure that we could have a good time at live shows. We just weren't comfortable with it at the time. And now that its been proven to us that there aren't any problems at the shows then it doesn't matter. People are behaving themselves. Maybe the message got across to them somehow, maybe all that bitching and complaining that we did may have worked a little bit.
MTV NEWS: So you weren't talking at that point about alienating or losing most of your audience?
KURT: I was at that point about a year and a half ago. I was completely fed up with the whole thing. I didn't want to be a rock star at all. It was just freaking me out, you know. But I've had two years to recuperate.
KRIST: You also hope you might transform somebody too, if you're saying something they might think about it.
MTV NEWS (to Pat Smear): When the camera isn't on you you're quite animated and interesting... So how was the show for you tonight?
PAT: I loved it.
MTV NEWS: You were bouncing around...
PAT: I had a good time
MTV NEWS: Who got hit in the head with the stick pin?
DAVE: Me.
KURT: I got a bra.
DAVE: Wow.
KURT: My first bra.
PAT: I got a Germs t-shirt.
DAVE: Someone threw you a Germs t-shirt? That's cool!
PAT: It was used.
KURT: Wow.
MTV NEWS: A lot of shoes coming over.
PAT: What's up with shoes? Who would throw their shoes?
DAVE: There's only one that comes up. They go home hopping.
MTV NEWS: Are you staying in nice hotels? Do you like that? Would you rather be sleeping in a van?
KRIST: No we wouldn't rather be sleeping in a van. We've done that for years.
KURT: We've done that enough. You know if we were still doing it then fine but we've made a point to sleep on the bus as much as possible because buses are expensive so we're not staying in hotels as much as we would normally or as much as other bands would.
MTV NEWS: Got one of these full decked out buses?
KURT: One of those typical... You know, VCR... I remember a few years ago when we were lugging around our own equipment in a van, you know, five people cooped up in a van with our own equipment and we'd see a band with a bus and we'd think man what a bunch of gluttonous bastards, you know? What a waste those things must cost hundreds of thousands of dollars a day.
KRIST: I once pissed on one, on their air vent one time. I said look at these rock stars and I pissed on it.
KURT: But a lot of that's just out of spite. And also I looked into it and if I were to stay in a nice hotel every night and drive in a van then it would equal out the same. So what's the difference?
MTV NEWS: I wanted to ask about why you released the album in vinyl and did that first. Is it a vinyl thing, is it a fidelity thing?
KURT: We love vinyl. I only still buy vinyl. The only CD's I own are CD's that have been given to me. I just love vinyl. It is something sacred to me.
KRIST: This year I got a linear tracking turntable. Yeah, it sounds really good. Where have I been all these years with out it? It seems like there's just this tone to vinyl. You listen to these old ZZ Top records and the drums are really harsh. Now they've re-issued all the ZZ Top records and the drums are all like (makes a drum noise)It's like terrible
MTV NEWS: I ask because we did a story earlier this year...
PAT: Yeah, I saw that, that was a great story and you used the Nirvana record as an example.
MTV NEWS: We do a Shonen Knife piece every year. And you guys have supported Shonen Knife, you talked about them in the liner notes on "Incesticide" and just for the next time I do a piece on them I'd like to get a bite from you guys as to why they're great, why people should pay attention.
KURT: Oh God, how do you explain something as pure as that? I'm at a loss for words when that subject comes up.
MTV NEWS: When did you first hear them?
KURT: Oh a long time ago. When their first cassette came out on K Records. When we took 'em on tour with us in England it was weird because probably 90% of the audience had never heard of them before and instantly they were just taken in by them they were almost crying. You could see everyone f***ing amazed by them. I don't know what it is. It is just something that you can't explain it's something that is sincere and good. You can't put it in words they're just really, really good.
MTV NEWS: One more serious question and two sillies. Someone at the station is doing a piece on men wearing dresses in rock and roll this year. And it is mostly a Ru Paul thing but they asked me to ask you why you would choose to wear a dress on stage.
KURT: Comfortable? I don't know.
KRIST: The Rolling Stones wore dresses.
KURT: It's nothing new. It's been going on for years and years and years and I don't understand why it's an issue still. But it seems like when bands do it now even when we do it, it is so exhausted. I don't know I personally like to wear dresses and I wear them around the house sometimes. So, whatever.
PAT: The one dress I own Courtney gave to me. Well she didn't give it to me, she left it at my house.
KURT: Courtney has good taste in dresses.
PAT: Excellent. Norma Kamali. Ah! Looks so good on me!
KURT: I guess it's just I think a lot of bands do it to show their support for femininity and the female gender. I did it the first time when we played with the Chili Peppers and Pearl Jam, when we went on that tour with them you know? I was at the height of freaking out about playing big places and I was convinced that a lot of people out there in the audience, you know, a lot of macho people would freak out about it and it would create a little controversy. I don't know if it did or not.
MTV NEWS: Are you and Eddie Vedder friends now? Have you always been friends?
KURT: We've never had a fight ever. I just have always hated their band. I didn't consider him a person that I really like. We've had a few conversations on the phone and he's a person I really like. You know, I really like him. He's a really nice person.
KRIST: He's come over my house a few times. We had a good time. He's really nice.
MTV NEWS: And he doesn't take exception that you don't like his band?
KURT: I don't think he really cares. I don't know. I can't say that now. I didn't like him then when I was talking shit about him all the time. Well now I can appreciate him. I realize that the same people that like our band like their band. So why create some kind of feud over something as trite as that?
KRIST: You know how Metallica and G-N-R did a tour? We're going to have a Pearl Jam/Nirvana tour.
MTV NEWS: When they did the thing that they're doing right now with the vinyl and the CD release. To many people watching...
KRIST: Well, that was a kind of compromise by the label. They're like we're postponing your album, and we're like no we want our album out. And one of their compromises was that they put the vinyl out. It wasn't really calculated.
KURT: I just feel sorry for the kids who have to decide on what they should buy in the next two months. Our record or our concert tickets or Pearl Jam's record. I mean that's a lot of money for kids to shell out all of a sudden. I mean I know that is more than I had when I was fifteen or sixteen. I feel really bad about that. I wish that we could have made a deal or something or put our record out a little bit earlier so we could have spaced it out a little bit longer.
KRIST: Like the Beatles and the Rolling Stones! Who's the Beatles and who's the Rolling Stones?
KURT: I'm not putting Pearl Jam down for putting out their record this soon. It's not their fault, but I just feel sorry for the kids who have to pay the money for it.
KRIST: We got four stars in USA Today.
DAVE: Hey, but you know Jesus Lizard is playing.
PAT: Where's Kennedy doesn't she usually do this?
MTV NEWS: No, she doesn't do this.
DAVE: Okay bye!
MTV NEWS: Thanks a lot.
KURT: Okay bye!





PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 4/12/2005 06:19:45 PM


COMENTARIOS:



Issoaeeeeee.. Novo Template!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Espero ke Gostem...

Po Galera.. Vlw Pelos Comentarios..
Só Me desculpem pq eu naum Consigo Posta Sempre..
Km kize Pode me add no msn.. icq.. orkut... e essa otras frescura ke os desoculpado Inventa...

Bom Galera Antes de qualqr coisa keria avisar que:

*Pedidos de Textos.. Fotos... Videos eu atendo por email... Msn... Icq...

-> msn: boquinhaamem@hotmail.com
-> icq: 337709359
-> email: boquinhaamem@hotmail.com
-> tambem no ORKUT E BELTRANO: Larissa Ruiz

*Quem kizer bater um papo comigo pode me adicionar

*E naum levem em consideracao a demora ke pode acontecer... os pedidos taum sendo mtos..
mas vou arrumar alguem pra me ajudar e atender os pedidos...

*Comentarios Saum Sempre Bem vindos...
gostaria ke sempre deixassem.. pode se xato ou sei la...
Mas eh lgal a opiniao de td mundo aki e naum so nos emails!!!!!



Flw ae.. vlw e Mtooooooo Nirvana Sempre.!!



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 3/24/2005 11:33:07 PM


COMENTARIOS:


Entrevista com Kurt Cobain(Revista The Advocate)

Na Revista "The Advocate", de Fevereiro de 1993, foram feitas duas perguntas a Kurt sobre os Guns N'Roses:.


Legenda:

RTA = Revista The Advocate

KC = Kurt Cobain


RTA: Há alguma coisa na músicas dos Guns N' Roses que você goste?

KC: Eu não consigo gostar de nada. Eu não posso desperdiçar meu
tempo com aquela banda, pois eles são obviamente patéticos e sem
talento. Eu costumava pensar que tudo no mundo comercial pop era
porcaria, mas agora que algumas bandas underground assinaram com
grandes companhias eu considero o Guns N'Roses uma ofensa. Eu
tenho que pensar mais sobre isso: eles são realmente gente sem talento
e eles escrevem uma porcaria de música e são a banda de rock mais
popular da terra neste momento. Não posso acreditar nisso.

RTA: Axl Rose disse algum desaforo para você no MTV Vídeo Music
Awards em Setembro?

KC: Ele tentou nos derrubar. Courtney e eu estávamos com o bebê na
área de alimentação do backstage e Axl entrou. Então Courtney gritou
algo como "Axl! Axl, venha cá!" Nós apenas queríamos dizer oi a ele.
O achamos uma piada, mas queríamos falar com ele. Então ela disse
algo como "você quer ser o padrinho de nossa filha?" Eu não sei o que
houve que o deixou tão irritado, mas ele jogou toda sua raiva sobre nós
e começou a gritar ameaças. Sua palavras foram "Cale sua boca,
cadela, ou vou esfregar sua cara no chão!" Todo mundo em nossa volta
chorou de tanto rir. O que ela disse nem mesmo tinha um significado,
você entende? Então eu virei para Courtney e disse também "Cala a
boca, cadela!" E todo mundo riu novamente e ele saiu. Então acho que
fiz o que ele queria que eu fizesse, ser um macho. (risos)



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 3/24/2005 11:30:38 PM


COMENTARIOS:


Matéria sobre o Nirvana que saiu na Revista Brasileira "Veja" do dia 13 de abril de 1994


Pouco antes do último disco do Nirvana chegar às lojas, em setembro de 1993, Kurt Cobain guitarrista, cantor, compositor, líder da banda e que há dois anos se tornou a mais popular estrela do rock, telefonou à gravadora e fez uma mudança a de última hora - tirou do repertório a faixa Eu me odeio e quero morrer(I hate myself I want to die). "O título era uma piada, mas tive medo de que o público o levasse a sério", explicou depois. Na semana passada, Cobain foi o primeiro a levar a sério a piada da canção. Na sexta-feira, aos 27 anos, ele foi encontrado morto, com um tiro na cabeça, num quartinho sobre a garagem de sua casa, em Seattle, cidade americana que ele próprio entronizou no mapa da música pop com o sucesso de seu conjunto. Ao seu lado, um revólver e um bilhete de despedida que terminava com palavras dirigidas a sua mulher e também cantora Courtney Louve, com quem deixa uma filha de um ano e meio:"Eu te amo, Eu te amo".

O desaparecimento de Kurt Cobain significa, para os jovens, o equivalente ao que representou a morte de Jimi Hendrix e Janis Joplin para o público hoje quarentão. Mais do que um cantor de sucesso, ele era uma das figuras emblemáticas de sua geração e da música pop dos anos 90. Assim como aqueles ídolos do passado, e outros como os Sex Pistols, coube a Cobain o mérito de traduzir em música e em comportamento o modo de agir e os sentimentos de boa parte dos jovens dos anos 90. Numa época em que a indústria do rock dirige suas antenas apenas para as grandes atrações, que fazem da música uma celebração à dança e à alegria, o Nirvana surgiu há dois anos como o chato da festa, o elemento da subversão que o gênero necessita de tempos a tempos para continuar afinado com seu público.

Estilo Lenhador - O rock de Cobain era sujo e ensurdecedor e seus vocais, do tipo serra elétrica. Suas letras deixavam clara uma mensagem de angústia e desalento, de descrédito no mundo e nas instituições. Posturas que jovens de todas as gerações costumam adotar a certa altura de vida. No guarda-roupa, por fim, Cobain e o Nirvana consagraram a tendência antimauricinho adotada pela juventude americana na ressaca da febre yuppie dos anos 80. Ao se cobrir com camisas baratas, no caso o, estilo lenhador, bermudões sem nenhum charme e tênis ou coturnos velhos, eles validaram diante da moda o que os jovens americanos estavam usando. Foi a partir deles que esse tipo de vestuário, e por extensão o estilo musical do grupo, ganhou o apelido de "grunge", gíria que sugere sujeira ou excesso.



A tragédia de Kurt Cobain é que ele jamais conseguiu conviver com o estrelato e com o posto de ídolo e espelho da juventude. Astros pop, quando alcançaram o megassucesso, adotaram em geral três tipos de comportamento. Alguns passam a curtir sem problemas a condição de vários milionários. Outros agem da mesma forma mas vivem dizendo-se pressionados pelo sucesso, pelo assédio dos fãs e pelas obrigações contratuais, o que se torna justificativa para a excentricidade - essa postura é considerada bom marketing. Um terceiro tipo, porém, vê sua vida se desgovernar diante da fama e da fortuna. Esse foi o caso de Cobain. "Lamentavelmente, o peso do sucesso acabou matando-o" comentou seu empresário.

Assim que a carreira do Nirvana começou a decolar, no final de 1991, Cobain tornou-se viciado em heroína. Até o fim da vida, alternou períodos de mergulho na droga e de abstinência. Depois que o segundo LP do Nirvana, Nevermind, catapultou o grupo para o primeiro lugar das paradas de sucesso americanas, desbancando Micheal Jackson e vendendo 8 milhões de cópias, Cobain passou a fazer milhões de cópias, Cobain passou a fazer o oposto do que manda a cartilha do show biz. Recusou-se a fazer uma turnê de s shows - quando poderia lotar ginásios e estádios no mundo inteiro. Nas entrevistas, repetia como um disco arranhado a mesma ladainha contra tudo e todos. E fez fama de desequilibrado ao se comportar em público, sem motivo aparente, com a polidez de um rinoceronte.

Heroína na Gravidez - Certa vez ao ser abordado por um fã adolescente disposto a fotografá-lo, cerrou os olhos e respondeu: "Eu te mato". Em sua passagem pelo Brasil, no Hollywood Rock" há um ano e meio, deu mostras de que, por trás do roqueiro revoltado, repousava uma personalidade suicida. "Eu não agüento essa vida, não vou sobreviver ao Rock'n'Roll", foi sua declaração mais freqüente, mesmo quando ninguém perguntava a respeito. Há um ano, foi preso em sua casa, acusado de bater na mulher. Na ocasião , os policiais encontraram em seu armário uma pequena coleção de armas. "" Meu esporte favorito é o tiro". ele justificou na época, embora que nenhum dos amigos mais chegados ao cantor tivesse conhecimento desse hobby. "São para defender da minha família", preferiu dizer uma outra vez. Na semana passada, Cobain usou uma dessas armas pela última vez.

A dificuldade de Kurt Cobain em conviver com o estrelato parece explicar-se por sua própria trajetória de vida. Não á fácil para um garoto de origem modesta, de uma pequena cidade do interior, Ter de uma hora para outra o mundo a seus pés. Que o diga Elvis Presley, viciado em bolinhas até o fim da vida. Cobain, assim como o co-fundador do Nirvana, o baixista Chris Novoselic - o baterista Dave Grohl completa o grupo - , nasceu em Aberdeen, uma cidade lenhadores, hoje com 17 000 habitantes, perto de Seat tle, no Estado de Washington. Segundo seu relato, em Aberdeen a mentalidade reinante é de que músicos de rock e homossexuais não são muito diferentes. O pai de Cobain, mecânico de automóveis, e sua mãe, secretária, separaram-se quando ele tinha 8 anos. Desde então, ele morou sucessivamente com avós tios. Seu pai obrigou-o a alistar-se na Marinha. Um dia antes de sentar praça, fugiu de casa, morou em baixo de um viaduto e em casa de amigos, até começar a ganhar alguns trocados tocando em bares. Eu fiz tudo para Ter um pai, mas só o que consegui foi um papai, escreveu ele na letra de Serve the Servants, do último LP do Nirvana.

Mesmo no casamento, através do qual muita gente consegue construir o lar que nunca teve, Cobain encontrou turbulência constante. Sua mulher, Courtney Love, vocalista do grupo Hole - que se proclama de tendência "neofeminista" -, tem uma personalidade tão agitada e destrutiva quanto a sua. Duas semanas antes do nascimento da filha Frances Bean Cobain, uma reportagem na revista americana Vanity Fair revelou que Courtney Love consumia heroína durante a gravidez. Amparada na reportagem, a polícia obrigou a entregar a criança à custódia da irmã de Courtney. Embora o casal a tenha recuperado logo depois, a polícia continuou a monitorar sua criação por mais um ano. Hoje Frances é uma saudável garota de 19 meses e Courtney assiste à sua carreira decolar à frente do Hole. Cobain, na contramão, há um mês foi internado num Hospital em Roma, onde ficou quatro dias em coma, após ingerir um coquetel de àlcool e tranquilizantes. Semanas antes, com inédito bom humor, declarara numa revista: "Nunca fui tão feliz quanto agora". É possível que já estivesse com a passagem comprada para a viagem.

VEJA , 13 DE ABRIL DE 1994



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 2/8/2005 04:51:54 PM


COMENTARIOS:


NirVanA No BraSil

Rio de Janeiro, 23.01.1993

Álvaro Pereira Júnior: Depois de fazer o que ele próprio consideraria um dos piores shows de sua carreira, Kurt Cobain - líder do Nirvana - abandonou o palco engatinhando. Era um caminho sem volta de autodestruição. Kurt Cobain se suicidou em abril de 1994, com a corrente sangüínea inundada de heroína. Dez anos depois do show do Nirvana no Brasil, o Fantástico revela como foi dia-a-dia no país de uma das maiores bandas de todos os tempos. Fazem parte dessa história uma misteriosa ampola de injeção. Gravações secretas em um estúdio carioca e muita loucura na noite de São Paulo.

João Gordo: Foi inesquecível o negócio. Não esqueço jamais. Foi uma balada e tanto.
Alê Briganti: Foi ótimo. Foi realizar o grande sonho da minha vida.
Gigio Wornicow Borges: Eles beberam muito a noite inteira. Todo mundo caiu. Nós fomos até às 8h do outro dia.
Dalmo Beloti: Grava tudo. A ordem do dia era gravar tudo.

Em 1993, o Nirvana já era a maior banda do mundo. SMELLS LIKE TEEN SPIRIT tocava no planeta inteiro, sem parar. Os superstars milionários não sabiam, mas tinham um contato no Brasil. O cantor punk João Gordo, que tinha conhecido Dave Grohl, o baterista da banda, em um festival na Holanda.

João: Ele lembrou de mim, perguntou como eu estava e eu dei um monte de presente para ele. Foi aí que eu conheci a Courtney Love e o Kurt Cobain. Aí a gente teve toda a regalia, toda a mordomia e todo o contato com os caras. Foi muito louco.

Foi bem louco, especialmente pela presença de Courtney Love, a temperamental escandalosa mulher de Kurt Cobain.

João: Inclusive ela ficou com ciúme da minha ex-namorada. Eu tive que explicar que não tem nada a ver e tal... Ela ficou bem enciumada. Queria bater na menina.

Alê: Ela olhou, e tacou um pedaço de melancia. Chamou o cara e começou a discutir com a cara na minha frente e foi muito engraçado.

Desfeita a encrenca, era hora de cair na noite. Depois de um show estranhíssimo no Morumbi, Dave Grohl e o baixista Chris Novoselic foram dormir. Kurt Cobain e Courtney Love não.

João: Quem estava a fim de enfiar o pé na jaca mesmo era o casal. E realmente enfiaram o pé na jaca até o joelho.
Alê: Foi uma noite ótima, muito divertida.

João: A gente caminhou pelo Dead Temple, que era uma casa na Rua Augusta especializada em rock, grunge, anos 60, essas coisas todas.

A casa ficava em um lugar onde hoje só resta um terreno com uma construção. Na época, era um lugar importante que atraía o pessoal de São Paulo que gostava de rock.

João: A gente entrou e o dono, que é o Gigio, meu amigo, abaixou as portas para ninguém mais entrar nem sair.
Gigio: Eles beberam até quase cair. Muito. Ele bebia muita vodca.

O som era dos anos 60, de Beatles a surf music. Kurt era amável com todos. Amável, mas nunca feliz.

Alê: O Kurt sentou do meu lado e perguntou o que eu tinha? Eu disse que estava com muita dor de estômago. Ele disse que tinha um remédio ótimo. Ele pegou e sacou uma ampola da bolsa dele. Eu fui no banheiro, como boa fã, fingi que usei o negócio e guardei.

Buprenorfina é o nome técnico do "presente" que o Kurt Cobain deu para a Alê. Presente de grego, pois é um anestésico poderoso, parecido com a morfina. Pode causar dependência grave. Já era de manhã, quando João Gordo, Alê, Kurt e Courtney decidiram passear.

João: Todo mundo naquele estado e quando nós estávamos na Amaral Gurgel, a Courtney Love viu um travesti, um negão com um vestido laranja e tinha muito silicone. O cara era quadrado. Ela pediu para parar o carro. Desceu do carro, ficou olhando e pegando no cara. Ela sacou do bolso uns US$ 300 e deu na mão do cara. Aí desce o meu amigo dizendo que era muito dinheiro. Ela disse que não interessava para ela, pois para quem já havia ganhado US$ 150 mil, US$ 300 não seria nada.

Era a mesma boca do lixo que encontramos o jornalista Marcelo Orozco, autor de um livro que analisa a personalidade de Kurt Cobain.

Marcelo Orozco: O próprio Kurt às vezes usava vestidos em shows. Era mais um negócio de chocar, de ir contra a convenção. Então, tudo que saía fora do certinho, fora do previsto acabava atraindo o Kurt.

Um Kurt de vida dupla. Se João, Alê e Gigio conheceram o Cobain das festas, o engenheiro de som Dalmo Beloti do Rio de Janeiro teve contato com outro Kurt, o líder perfeccionista. Enquanto esteve no Brasil, o Nirvana foi a um estúdio carioca quase todos os dias. Para a alegria dos fãs de Courtney Love, que não são poucos, Dalmo reforça uma antiga suspeita: a de que o disco mais conhecido da banda dela, o Hole, foi na verdade composto e tocado pelo Nirvana.

Dalmo: Tudo o que eles estavam ensaiando, na verdade, estava sendo gravado e tinham coisas que estavam gravando o que, na verdade, o Nirvana tocava, mas era com certeza para a banda dela. Em momento nenhum eu a vi tocar.

E as fitas, onde estão?
Dalmo: Eles simplesmente pediram para embrulhar tudo. Aí tudo foi colocado em caixas e saíram daqui com as caixas na mão e ninguém sabe para onde foi realmente. Dos três, com certeza o Kurt era o líder. Uma vez gravado, ele acertava os detalhes.

Um detalhismo que também aparece em um livro inédito no Brasil. "Os Diários Pessoais de Kurt Cobain", que a viúva Courtney vendeu para uma editora americana. Em um trecho ele decreta: o nome da banda vai ser Nirvana. Em outro, ele reclama da preguiça de um baterista. "Precisamos ensaiar cinco dias por semana." Em uma página, ele desenha até as camisetas promocionais do grupo. Um outro traço da personalidade de Kurt surge com clareza: a depressão. Nos desenhos de horror que ele fazia, nos textos de revolta. Em uma declaração desesperada, dizendo que se odiava e que queria morrer.

João: Eu achei que estava super deprimido. Ele tinha um negócio na camisa dele escrito, em inglês: 'Eu me odeio, quero morrer'.
Gigio: Ele comentou várias vezes que odiava o estrelato, que não gostava.
Marcelo: Tinha muita pista espalhada de um estado negativista, às vezes de depressão, de niilismo, de negação.
Alê: Era super esperado. Ele era muito depressivo.

O corpo de Kurt Cobain foi encontrado no dia 8 de abril de 1994, com um tiro na cabeça. Ele tinha 27 anos.


PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/28/2004 12:03:59 AM


COMENTARIOS:





HEAVIER THAN HEAVEN - MAIS PESADO QUE O CÉU
Charles Cross

Heavier Than Heaven conta em detalhes a vida singular do músico Kurt Cobain.

O livro. Heavier Than Heaven apresenta a vida singular de Kurt Cobain, o mítico líder do Nirvana, banda que revolucionou o estagnado mundo da música pop no início da década de 1990, com o lançamento do clássico álbum Nevermind. Em capítulos que evoluem em ordem cronológica, Charles Cross traça a vida de Cobain desde sua infância, quando ele morava no interior de um trailer numa cidade perdida do estado de Washington, até a conquista da fama, do sucesso e da adoração de toda uma legião de fãs. Heavier Than Heaven revela os dramas familiares que instigaram a criatividade musical de Cobain, a história da geração que moldou seu caráter e sensibilidade, detalhes do vício pela heroína, os planos suicidas e seu estranho e conturbado caso de amor com Courtney Love. Analisando relatos médicos e policiais, e cartas do próprio músico, Charles Cross também revela fatos novos sobre a saúde de Cobain, sua depressão e seus últimos dias.

A história do livro. Charles Cross teve a idéia de escrever a respeito do Nirvana quando ouviu a banda tocar no final da década de oitenta. "Mas a idéia de um livro como este só surgiu quando li o que foi escrito depois da morte do Kurt... Parecia que havia algo de errado... Ou não havia o suficiente... Ou não estava correto", diz o autor de Heavier Than Heaven. O livro é baseado em mais de quatrocentas entrevistas, quatro anos de pesquisa, letras originais, fotos do acervo familiar e o acesso exclusivo aos 28 diários de Cobain escritos desde a adolescência.

O que se diz. Quando foi lançado nos Estados Unidos, Heavier Than Heaven foi aclamado pelo Entertainment Weekly, como um "retrato extraordinário". A respeito do próprio livro, o autor afirma: "A idéia de escrever uma biografia sobre Kurt certamente não é exclusiva. Mas, eu diria que a idéia de escrever sobre Kurt como uma figura cultural importante - tratar sua vida da mesma forma que se trataria a vida de um político - é bem diferente".




Livro: Kurt Cobain - Fragmentos de uma autobiografia

Se você não se importa, eu queria que fosse tudo pelos ares / Se você não se importa, eu queria me soltar/ Se você não liga, eu queria ir embora / Se você não se importa, eu queria respirar
trecho de "Blew", 1988

Isso vai além da nossa capacidade / E é de gente grande / Isso está ficando / Repetitivo / Sou um verme negativo / E estou chapado
trecho de "Negative Creep", 1988

Me abrace, algo está acontecendo / Me ajude, alguém me ajude / Me abrace, estou faminto pra caralho / Me ajude, estou aqui e que é você? Chore
trecho de "Help Me, I`m Hungry", 1989

Está tudo lá: nas suas letras, como profecias, Kurt Cobain deixou o registro da angústia e do incorformismo que o levariam primeiro ao estrelato, e depois à morte. Marcelo Orozco, jornalista musical da Showbizz, Trip, General, 89 FM, El Foco e da Folha de S.Paulo, reconstitui essa crônica na forma dos Fragmentos de Uma Autobiografia, através da exêgese inspirada da obra do Nirvana.

O grupo foi anunciado como a "salvação" do rock - mais uma delas! - em 1992, com a explosão irresistível da música "Smells Like Teen Spirit", puxando seu segundo álbum, Nevermind. Mas a banda, liderada pelo carismático e intempestivo Cobain, ao varrer das paradas o marasmo partilhado pelo apático Michael Jackson de Dangerous e outros pancakes de gêneros diversos, também mostrou que seu fogo grunge não era de mentirinha.

A sucessão de episódios escandalosos e perturbadores (como a simultaneamente engraçada e angustiante apresentação do trio no Hollywood Rock de janeiro de 1993) era a contrapartida do talento inegável de Cobain e seus parceiros. Foi simplesmente impossível para o mundo ignorar o Nirvana nesse período relativamente curto de tempo.

Em 8 de abril de 1994, quando um eletricista descobriu o corpo de Cobain, no (pen)último ato do drama, o então jornalista esportivo Marcelo Orozco era mais um entre milhões de fãs chocados. Desde esse dia, o fantasma de Cobain - suas obsessões, sua identidade cindida, sua poesia brutal - continuou a intrigar Orozco.
Hoje no panteão dos gênios (auto)destrutivos do rock - ao lado de Jim Morrison, Jimi Hendrix, Janis Joplin, Syd Barrett, Brian Wilson, Brian Jones, Nick Drake e o redivivo Iggy Pop, entre outros menos votados -, Cobain não cessa de gerar controvérsia (incluindo até especulações sobre assassinato), como nas brigas entre a esposa Courtney Love e os bandmates Chris Novoselic e Dave Grohl.

Em Kurt Cobain - Fragmentos De Uma Autobiografia, Marcelo Orozco escava as camadas da poeira da estrada para, através da análise das letras e dos arranjos, de uma cuidadosa cronologia desde o nascimento de Cobain (incluindo a passagem pelo Brasil), e a discografia completa do Nirvana e projetos anteriores e paralelos, dar sua contribuição definitiva sobre os detalhes que constroem o mito




O livro traz anotações de letras, intenções e delírios de Cobain



Kurt Cobain nunca foi um sujeito fácil de se lidar.

Maníaco-depressivo severo, era difícil para os que conviviam com ele prever qual dos Kurts iria surgir a seguir. Muitos até devem ter desejado ler a sua mente para saber o que fazer.

Journals é a realização tardia desse desejo.

Com a liberação dos cadernos-diários de Kurt Cobain para a publicação em 2002, pôde-se, enfim, conhecer melhor um músico cuja grande diversão era reinventar a si mesmo a cada entrevista.

Ali conhecemos um garoto que sonhava com o sucesso, tinha consciência social e, acima de tudo, adorava música e tudo o que se relacionava a ela.

De cartas a outros músicos, divagações sociais e rascunhos de letras, até devaneios promocionais do Nirvana e esboços de capas e livretos de futuros álbuns, o livro é, acima de tudo, um retrato da mente pública do músico.

A edição, da especialista em livros de arte Penguin Books, é maravilhosa - daquelas de ficar em mesa de centro - e foi tomado um cuidado extremo para não cair no mau gosto tipo "E! True Hollywood Story".

Caro, mas maravilhoso, é um livro que deveria ser ao menos folheado por qualquer um apaixonado por música - mesmo que não seja o rock.



Fã de rock adora pirar numa conspiração envolvendo seus ídolos, principalmente os mortos. E essas conspirações sempre dão trabalho para documentaristas polêmicos. Estão aí Nick Broomfield e Kurt Cobain, cada um no seu papel, que não me deixam mentir.

Em 98, Broomfield caiu nas graças dos fãs de rock ao tentar produzir o documentário Kurt & Courtney, em que pretendia examinar o relacionamento do casal, em face à morte de Cobain - naquela época ainda meio fresca na mente do público.

Tentar, claro, não é sinônimo de sucesso, principalmente neste caso. A trajetória da produção de Kurt & Courtney, que levou dois anos, foi recheada de pedras, sendo a maior delas a própria madame Cobain. Não é para menos, já que a principal teoria levantada por Broomfield, ao investigar a morte de Cobain, pintava Courtney Love como a mandante do assassinato do próprio marido.

É notório que o tão proclamado suicídio de Cobain tenha vários pequenos mistérios ao seu redor até hoje, nunca investigados pela polícia americana. Desde o fato de que a arma utilizada não trazia impressões digitais até a misteriosa morte de pessoas envolvidas no caso. É uma história digna das maiores conspirações, e é nisso que Broomfield se afunda mais e mais, à medida que as investigações avançam.

O documentário começa quase inocente, investigando Kurt e aproveitando para deliciar os fãs de Nirvana com gravações do roqueiro cantando aos dois anos de idade. Rapidamente, porém, o formato descamba para o modelo Arquivo X e a conspiração se apresenta, quando o foco passa a ser a personalidade dúbia de Courtney Love.

Broomfield vai atrás das figuras que orbitavam ao redor do caso. Aí incluem-se o detetive particular Tom Grant, que passou anos obcecado em desvendar a morte de Kurt e Hank Harrison, pai de Courtney. A história mais recorrente é que Courtney planejou a morte do marido quando este resolveu pedir o divórcio e tirar Love do seu testamento milionário.

Como se já não bastasse a paranóia das teorias, alguns fatos só fazem aumentar as suspeitas durante as gravações. Dylan Carlson, por exemplo, melhor amigo de Kurt e a pessoa que comprou a arma que matou o músico, parece receoso em falar alguma coisa comprometedora no seu depoimento. Broomfield chega também à figura mais perturbadora do vídeo, El Duce, um roqueiro chapadíssimo do underground de Seattle que afirma categoricamente que Courtney Love lhe ofereceu 50 mil dólares para que matasse Cobain, e que sabia também o nome da pessoa que aceitou a oferta da loira, forjando o suicído do roqueiro. O mais assustador é que El Duce morreu atropelado por um trem algum tempo depois de gravar seu depoimento. Uma conexão paranóica digna de Hollywood.

A esse ponto já transformada na personagem principal do filme, Courtney - através dos seus advogados - fez de tudo para derrubar o documentarista. A estréia da obra no festival de Sundance foi cancelada por ameaças da gravadora, pois a produção não recebeu autorização para que faixas do Nirvana e Hole aparecessem na trilha. A versão que roda atualmente não traz uma música sequer das bandas. O golpe final veio com a suspensão do apoio financeiro a Broomsfield, conseguido através de pressões dos advogados de Love contra a MTV. A emissora fazia parte do conglomerado que estava financiando o documentário.

Com sua produção interrompida bruscamente, Kurt & Courtney acaba não concluindo nada de fato, se resumindo a um circo de hora e meia com investigações que atiram para todos os lados. O resultado é um documentário sobre a difícil produção de um documentário sobre Kurt Cobain, e um retrato de Courtney Love, descrita pelo pai como alguém capaz de qualquer coisa para chegar onde quer.




PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 11/18/2004 08:31:37 PM


COMENTARIOS:


Kurt Cobain e o clube dos 27



O Ministério da Saúde adverte: rock 'n roll pode matar aos 27 anos

Enquanto os brasileiros choram os 10 anos da morte de Ayrton Senna, o resto do mundo relembra uma década sem Kurt Cobain, o último grande ídolo do rock'n'roll. Dez anos se passaram e ninguém ocupou seu posto no mundo da música, nem sequer chegou perto disso.

Tanto Senna quanto Cobain morreram com ferimentos na cabeça. O primeiro, por acidente, numa batida acompanhada ao vivo por milhões de telespectadores de vários países. O segundo, intencionalmente, com um tiro contra a própria têmpora, reservadamente, no seu quarto, sem testemunhas - segundo a versão oficial.

As especulações e comparações são inevitáveis quando celebridades morrem abruptamente. Mesmo no caso de Senna, com milhões de testemunhas, várias hipóteses surgiram antes de se chegar à conclusão que a barra da direção havia quebrado, causando a perda de controle do carro e o mergulho seco contra o muro.

O que dizer, então, quando uma personalidade do mundo pop morre no sossego do seu lar, sem ninguém por perto? Segundo alguns fãs, que ignoram o histórico suicida de Cobain, ele foi deliberadamente assassinado. Por quem? Qual o motivo? Ninguém sabe, mas sustentam que as circunstâncias da morte são suspeitas, dando margem a diferentes interpretações e teorias da conspiração.

Um mês antes de morrer, em março de 1994, Cobain passou quatro dias hospitalizado em Roma, recuperando-se dos danos causados por uma mal-sucedida tentativa de suicídio, ao ingerir 50 sedativos misturados com champanhe.

No dia 18 daquele mês, retornando da turnê pela Europa e já na sua casa em Seattle, ele se trancou num quarto munido de quatro armas, incluindo rifles e revólveres, 25 caixas de munição e medicamentos, ameaçando colocar fim à própria vida. Courtney acionou a polícia, que conseguiu adiar a tragédia por alguns dias. No dia 5 de abril, Kurt foi encontrado morto dentro de casa. Ao seu lado, havia um bilhete escrito por ele, revelando que cometeria suicídio.

Clube dos 27


Kurt Cobain morreu aos 27 anos de idade, ingressando, assim, num seleto grupo de artistas que deixaram o mundo com o mesmo tempo de vida. No dia 18 de setembro de 1970, Jimi Hendrix morreu em Londres, sufocado pelo próprio vômito, depois de consumir LSD, anfetaminas e sedativos.

O mundo mal digeria a morte daquele que é considerado por muitos o maior guitarrista de todos os tempos quando, 16 dias depois, em 4 de outubro de 1970, perdeu a principal intérprete feminina daquela geração. Janis Joplin fora vítima de uma overdose de heroína num pequeno hotel de Hollywood.

No ano seguinte, a música perdia outro grande artista. Após enfrentar uma depressão e problemas com a polícia, Jim Morrison resolveu deixar os EUA por uns tempos, com destino a Paris, onde ficaria com a namorada Pamela. Na capital francesa, no dia 3 de julho de 1971, foi encontrado morto em sua banheira, após sofrer uma parada cardíaca. Seu envolvimento com drogas também era público e notório.

Assim, em menos de um ano, o pop-rock perdeu numa só tacada seu maior guitarrista, a mais bela voz feminina e um de seus grandes poetas. Passados 23 anos, Kurt Cobain, o maior ídolo recente da música, juntou-se ao grupo. Numa entrevista da época, reproduzida na edição de abril de 2004 da revista Q, a mãe de Kurt Cobain, Wendy Fradenburg Cobain O'Connor, disse que pediu ao filho que ele não fizesse parte dessa lista macabra. Infelizmente, Kurt Cobain ignorou os apelos da mãe.

¿Agora ele se foi e se juntou àquele clube estúpido. Eu falei para ele não se juntar a este clube estúpido. Eu nunca mais vou segurá-lo novamente. Eu não sei para onde ir." (Wendy Cobain O'Connor).

Curiosidades e afins


As mortes de celebridades ocorridas desde os anos 60 freqüentemente estão relacionadas ao consumo de drogas. Foi assim com Hendrix. Joplin, Morrison, Elvis Presley, Elis Regina, Kurt Cobain, Sid Vicious e sua namorada Nancy Spungen, entre muitos outros.

Na ocasião da morte da princesa Diana, vítima de um acidente de carro em Paris no ano de 1997, há quem diga que o motorista estava alcoolizado. Não deixa de ser uma espécie de droga, embora legalizada. Até a morte do astro das artes marciais Bruce Lee, em 1973, está relacionada ao consumo de droga, essa também lícita. Segundo o laudo oficial, ele sofreu uma reação alérgica após ingerir um analgésico.

Porém, os fãs, céticos, juram que Bruce foi assassinado. Entre os mandantes do suposto crime, sobrou até para a máfia italiana. Voltando ao caso da Lady Di, há quem hoje insista numa trama maquiavélica articulada pelo príncipe Charles.

Mas, de fato, há coincidências e histórias curiosas sobre a morte das celebridades, muitas vezes apenas na versão popular. Abaixo, listamos alguns exemplos:

- Elvis Presley e Jim Morrison foram encontrados mortos em uma banheira. Ambos consumiam drogas;

- De acordo com o folclore popular, Elvis não morreu. Ele já teria sido visto após sua morte em praias do Havaí (que esconderijo!!!) ou vivendo como um modesto fazendeiro do Texas;

- Jim Morrison também não morreu, afirmam alguns admiradores. A versão ganhou força porque pouquíssimas pessoas viram seu corpo após o falecimento;

- Já Paul McCartney morreu faz tempo, garantem alguns. Reza a lenda que o baixista dos Beatles bateu as botas num acidente de carro e foi substituído por um sósia. As pistas sobre sua morte foram escancaradas na capa de Abbey Road. John Lennon, vestido de branco, seria o padre; Ringo, de preto, o agente funerário; Paul, descalço, o morto. E Harrison, o coveiro.

- Na linha da teoria da conspiração, assim como Kurt Cobain, Marilyn Monroe também não cometeu suicídio. Ela teria sido assassinada.

- Mark David Chapman, o assassino de John Lennon, teria sido guiado por uma espécie de controle remoto na hora em que atirou contra o ex-beatle.




PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 11/13/2004 09:17:32 PM


COMENTARIOS:


Sexta, 29 de outubro de 2004, 11h24
Box do Nirvana trará versão acústica de "Lithium"




Kurt Cobain, do Nirvana: caixa chega às lojas dia 22


Mais detalhes começam a surgir sobre a caixa do Nirvana. With the Lights Out, que chega ao mercado internacional em 22 de novembro, vai ter 81 músicas, incluindo 68 gravações inéditas.
Entre elas estão White Lace and Strange (tirada de uma aparição em um programa de rádio em 1987); Blandest (versão demo, de 1988); Lithium (versão acústica e solo, de 1990); Heart-Shaped Box (demo de 1993); e You Know You're Right (versão acústica e solo, de 1994).
A caixa também vai conter um DVD com vídeos caseiros, imagens ao vivo e cenas de ensaios, além da apresentação de 20 faixas. Um livro de 60 páginas completa a coleção.



Estados Unidos, 28/10/2004 - Capa de With The Lights Out, caixa com 3 CDs e um DVD que será lançada no dia 22 de novembro


PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 10/29/2004 10:51:14 PM


COMENTARIOS:


Bom Galera... Primero Eu Keria Agradece Os Emails...
Elogios Etc... Afinal Nirvana Eh Mtooooo Foda!!!!!
Keria Pedi Desculpas.. Pq Naum Eh Sempre Que Da Pra Eu Posta!
Mas Ai Esta...
Mais Uma Das Mtas Curiosidads...
Capas Das Revistas Mais Famosas e Respeitadas!!!


















Sugestoes... Pedidos... Criticas..Eh So Me Mandar Um email... Ow Entra Em Contato Pelo Icq ow Msn...


PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 10/29/2004 09:48:25 PM


COMENTARIOS:


Reconhecem?!



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 10/18/2004 09:59:47 PM


COMENTARIOS:



Aeee gent postando novamente para os Lokos Por Nirvana...
keria agradece os emails.. o pessual super ggent fina!!!! vlw msm!!!!!

entaum.... ai vai....















PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 9/26/2004 07:24:01 PM


COMENTARIOS:


HISTORIAL



10 de maio de 1965 - Nasce Krist Novoselic.



20 de fevereiro de 1967 - Nasce Kurt Cobain.



14 de janeiro de 1969 - Nasce Dave Grohl.



Outono de 1985 - Kurt conhece Krist. Eles tocam juntos em várias bandas, incluindo Stiff Woodies.

Dezembro de 1987 - Kurt, Krist e o baterista Aaron Burckhard formam a formação original do Nirvana em Aberdeen, Washington.

23 de janeiro de 1988 - Nirvana grava uma demo de 10 canções com o "Godfather of Grunge", o legendário produtor de Seattle, Jack Endino. Jonathan Poneman da Sub Pop escuta a fita e oferece publicar um single do Nirvana. A banda aceita.



30 de outubro de 1988 - Kurt estraçalha sua primeira guitarra.



Junho de 1989 - Bleach é lançado pela Sub Pop. Nirvana embarca numa turnê durante um mês nos Estados Unidos.



25 de setembro de 1990 - Dave Grohl junta-se ao Nirvana.



Outubro de 1990 - Nirvana viaja pela Inglaterra com L7.



Inverno de 1991 - Nirvana assina com DGC Records.



Agosto de 1991 - Nirvana abre para Sonic Youth no festival europeu, que inclui um marco, a performance no Reading Festival. A turnê é documentada no filme 1991: The Year Punk Broke.



24 de setembro de 1991 - Nevermind é lançado.



12 de outubro de 1991 - Nevermind é certificado como álbum de ouro.



Novembro de 1991 - A banda começa uma turnê européia de seis semanas enquanto a Mania Nirvana varre os Estados Unidos. MTV coloca no ar "Smells Like Teen Spirit", a canção é aclamada como um hino para uma geração.



11 de janeiro de 1992 - Nevermind atinge No. 1 na parada dos 200 álbuns da Billboard.



Janeiro /Fevereiro de 1992 - Nirvana viaja pela Austrália, Japão e Havaí.



Abril de 1992 - Nirvana aparece na capa da Rolling Stone.



Junho/Julho de 1992 - Nirvana viaja pela Europa.



15 de dezembro de 1992 - Incesticide, uma coleção de lado B e raridades, é lançado. Vai ser ouro na próxima primavera.



9 de abril de 1993 - Nirvana toca um concerto no San Francisco's Cow Palace para despertar consciência de e gerar ajuda para os sobreviventes estuprados da Bósnia Hezergovina.L7, Breeders e Disposable Heroes of Hiphoprisy estão também na lista.



21 de setembro de 1993 - In Utero é lançado.



18 de outubro de 1993 - Nirvana começa uma turnê de 3 meses na América do Norte.



19 de novembro de 1993 - Nirvana grava um show todo acústico para "MTV Unplugged" nos estúdios da Sony em Nova Iorque. Cris e Curt Kirkwood dos Meat Puppets sentam em três canções dos Meat Puppets.



16 de dezembro de 1993 - MTV coloca no ar o show acústico do Nirvana.



7 de janeiro de 1994 - Nirvana toca no Seattle Arena. Este será o último show da banda nos Estados Unidos.



6 de fevereiro de 1994 - Nirvana embarca numa turnê pela Europa.



8 de abril de 1994 - Kurt Cobain é encontrado morto.



1 de novembro de 1994 - A performance acústica do Nirvana é lançada como MTV Unplugged in New York. Duas faixas que não foram colocadas no ar pela MTV aparecem no álbum.



1 de Outubro de 1996 - O álbum ao vivo do Nirvana, From the Muddy Banks of the Wishkah, é lançado, apresentando performances de 1989 a 1994.




PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 9/2/2004 10:18:46 PM


COMENTARIOS:


TESTES SEUS CONHECIMENTOS!!!!



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 8/21/2004 08:53:20 PM


COMENTARIOS:





ENTREVISTA


Fonte: Guitar World Presents - Nirvana e o som de Seattle
Entrevista Original de Guitar World Fevereiro 1992


"Nós somos apenas musicalmente e ritmicamente retardados" afirma Kurt Cobain, guitarrista, vocalista, compositor e líder do Nirvana. "Nós tocamos tão mau que não conseguimos nem afinar nossas guitarras o suficiente a tempo. As pessoas comentam isso."

Parece suficientemente razoável, considerando que Nevermind, que foi rotulado como a estréia do maior trio de Seattle, se tornou um dos discos mais quentes do país. Estimulado pelo contagioso hit, "Smells like teen spirit", o álbum espiritual tornou - se ouro em meras cinco semanas depois de lançado, e passou os dois volumes de ilusões do Guns N¿ Roses em apenas um mês depois. Mas até a sua subida até a platina provavelmente a banda contagiosa, de riffs sujos, letras estranhas e que toca mal, com guitarras desafinadas, de que Cobain é tão orgulhoso, terá que fazer mais.

"Nós soamos como os Bay City Rollers sendo molestado pelo Black Sabbath." continua o guitarrista em sua desagradável tosse de fumante. "E," ele expectora, "nós vomitamos no palco melhor que qualquer outro!"

O Nirvana iniciou sua carreira com Bleach (Sub Pop) em 1989, uma intensa mistura física de metal desafinado, punk, e pop dos anos setenta, escrito da perspectiva de um estudante que abandona os estudos. A outra notável distinção do álbum é que este foi gravado em três dias com 600 dólares e Nevermind foi muito mais trabalhado e custou consideravelmente mais que apenas 600 dólares. Nevermind, é a marca do Nirvana: power-punk, riffs de guitarra escabrosos, letras deturpadas e mais espírito adolescente do que você imagina.

GW: MTV pensa que o Nirvana é uma banda metal.

Kurt: Tá legal, deixem então eles serem enganados! Eu não tenho nada contra Headbangers, mas é estranho ver nossas caras na MTV.

GW: Kirk Hammett é um grande fã do Nirvana.

Kurt: Isto é realmente um elogio. Nós conhecemos ele recentemente, e ele é mesmo um cara legal. Nós conversamos sobre o panorama da Sub Pop, heavy metal e guitarras.

GW: Falando em guitarras, você parece favorecer modelos ruins e mais vagabundos.

Kurt: Eu não os favoreço - eu posso me dar ao luxo de gasta-los. [risadas] Eu sou canhoto, e não é muito fácil achar guitarras de alta qualidade para canhotos a preços razoáveis. Mas de todas as guitarras no mundo, a Fender Mustang é minha favorita. Eu tenho só duas delas.

GW: Como é que elas funcionam com você?

Kurt: Elas são baratas e totalmente ineficientes, e elas tem um som estrépito e são muito pequenas. Elas também não permanecem afinadas, e quando você quer ajustar as cordas, tem que remover todas as cordas e ainda que girar pequenos parafusos com os dedos e esperar que esteja certo. Se você não girou direito algum parafuso, você tem que repetir o processo até que dê tudo certo. Quem quer que seja o inventor dessa guitarra era um idiota.

GW: Foi Leo Fender.

Kurt: Acho que estou chamando Leo Fender, um cara morto, de idiota. Agora eu nunca terei um endossamento. [risadas] Estavam nos oferecendo um endossamento da Gibson, mas eu não pude achar uma Gibson como eu gosto.

GW: A Mustang é a sua única guitarra?

Kurt: Não, eu também tenho uma Jaguar '66. Esta é a guitarra que eu dou um polimento e não deixo que ninguém toque nela quando eu pulo na multidão. [risadas] Mais tarde, eu usarei uma Strat Live porque não quero destruir minha Mustang ainda. Eu gosto de usar Strats japonesas porque elas são um pouco mais baratas e o desgaste é menor que na versão americana.

GW: A guitarra acústica que você usou em "Polly" tinha um som baixo.

Kurt: Aquela é uma sucata de 20 dólares,e eu não também não estava me preocupando em trocar as cordas. [risadas] Ela ficava mal afinada. De fato, eu tive que usar uma fita adesiva para segurar as chaves de afinar.

GW: Considerando o quão violentamente você toca guitarra, eu tenho que admitir que você usa cordas heavy-duty excelentes.

Kurt: Yeah. E eu continuo detonando amplificadores, então eu uso tudo o que eu posso achar de melhor nas sucatarias.

GW: Qual foi o ultimo amplificador que você detonou?

Kurt: Um amplificador Crown que era pra ser usado como um PA, mas eu o usei para a guitarrra porque eu nunca acho um amplificador poderoso o suficiente. Eu sou preguiçoso, eu gosto de ter tudo em um pacote. Como pré-amplificador eu tenho um Mesa/Boogie, e ponho tudo no máximo. E uso auto-falantes Radio Shack.

GW: O quanto confiável é essa configuração? Não parece ser muito durável, principalmente levando em conta as turnês que vocês fazem.

Kurt: Funciona tudo okay. O som tem mudanças em cada clube que nós vamos, mas eu nunca estou satisfeito. Acho que o som que faço é essencialmente o resultado da caixa de distorção Roland EF-1 que uso. Eu uso quase cinco direto em uma turnê.

GW: Você constantemente tem vontade de usar twang bar?

Kurt: Não. Qualquer um que toca guitarra sabe que somente Jimi Hendrix foi capaz de usar o standard tremolo e continuar afinado. Essas coisas são totalmente deprezíveis. Eu fiz em uma Strat japonesa, mas eu não uso isso.

GW: Seu primeiro album, Bleach, foi gravado por 600 dólares; Por quanto saiu Nevermind?

Kurt: [risadas] não me lembro. Por favor, não nos pergunte quanto nosso clip custa, há um maldito embaraçamento. Nós podiamos definitivamente ter usado algum filme de estudantes.


PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 8/21/2004 08:13:13 PM


COMENTARIOS:


Aoooo povo... fikei moh tempaum sem passa por aki.. as aula comecaru infelizment e ta moh foda.. sabe como eh neh.. a forga acaboooo.. mais to de volta.. com mtooooo mais nirvanaa... concerteza... pra todos ke amaum assim como eu!!!!




PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 8/5/2004 11:59:12 PM


COMENTARIOS:




BOM GENT FIKEI UM TEMPO SEM NET.. MAIS TO DE VOLTA.....
NIRVANA SEMPRE... GOSTEM OW NAUM.... MAIS EH ISSO AE...
O KE NAUM FALTA EH COISAS SOBRE NIRVANA PRA ESTE BLOG...



QUEM MATOU KURT ?

Novas provas podem reabrir as investigações da morte de Kurt Cobain. Isso irrita e revolta os fãs do Nirvana. "Já se passaram 10 anos, e vão querer falar nisso novamente", disse Dave Grohl em uma pergunta feita por um repórter da ShowBizz. Realmente, é de revoltar. E tudo está girando em torno da mulher de Kurt, Courtney Love. Um detetive particular, Tom Grant, investigou a morte de Kurt, e essas investigações serviram de passe para um livro lançado em meados de Maio, nos Estados Unidos. O livro tem depoimentos de pessoas ligadas a Kurt e evidências sobre o crime.

1- Digitais: Não havia impressões digitais na arma, nem na caneta com que teria sido escrita a nota de suicídio, nem na caixa de seringas com que Kurt, usuário de heroína, teria se injetado pouco antes da morte.

2- Heroína: A quantidade de heroína no sangue do cantor seria três vezes superior ao padrão de uma dose letal. Ainda que isso não fosse suficiente para matá-lo, tornaria-o inconsciente antes que ele pudesse levantar uma arma.

3- Grafia: Segundo especialistas em grafia, a nota de suicídio tinha partes escritas por outra pessoa, abaixo da assinatura de Kurt. E seria justamente elas que sugeririam o suicídio. O resto pode ser lido como uma despedida da indústria musical de um artista em conflito com a fama.

4- Polícia: Três semanas antes da morte, a polícia foi chamada à casa de Kurt e ele disse que estava se escondendo de Courtney Love. Três dias antes da morte, Kurt disse que "Temia por sua vida".

5- Compras: O cartão de crédito de Kurt não foi usado duas vezes antes de o corpo ser encontrado, mas depois de sua morte, segundo a polícia.

6- Médico: O médico que atestou o suicídio, Nikolas Hartshorne, era amigo pessoal de Courtney.

7- Dinheiro: Eldon Hoke da banda Mentors, de Seattle, diz que Courtney teria lhe oferecido US$ 50 mil para matar Kurt. Um dia apareceu morto, atropelado por um trem.

"Me alegro em pensar que as pessoas estão esquecendo o Nirvana" Courtney Love




PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 6/26/2004 05:43:40 PM


COMENTARIOS:

CARTA DE SUICIDIO


INGLÊS
To Boddah pronounced
Speaking from the tongue of an experienced simpleton who obviously would rather be an emasculated, infantile camplainee. This note should be pretty easy to understand. All the warnings from the punk rock 101 courses over the years. Since my first introduction to the, shall we say, ethics involved with independence and the embracement of your community has proven to be very true. I haven't felt the exitement of listening to as well as creating music along with reading and writing for too many years now. I feel guilty beyond words about these things. For example when we're backstage and the lights go out and the manic roar of the crowd begins it doesn't affect the way in which it did for Freddy Mercury who seemed to love and relish in the love and adoration from the crowd. Which is something I totally admire and envy. The fact is I can't fool you. Any one of you. It simply isn't fair to you or me. The worst crime I can think of would be to rip people off by faking it and pretending as if I'm having 100% fun. Sometimes I feel as if I should have a punch in time clock before I walk out on stage. I've tried everything within my power to appreciate it, and I do. God, believe me I do but it's not enough. I appreciate the fact that I and we have affected and entertained a lot of people. I must be one of one of those narcissists who only appreciate things when they're gone. I'm too sensitive. I need to be slightly numb in order to regain the enthusiasm I once had as a child. On our last three tours I've had a much better appreciation for all the people I've known personally and as fans of our music, but I still can't get over the frustration, the guilt and empathy I have for everyone. There's good in all of us and I think I simply love people too much. So much that it makes me feel too fucking sad. The sad little, sensitive, unappreciative, pisces Jesus man! Why don't you just enjoy it? I don't know. I have a goddess of a wife who sweats ambition and empathy and a daughter who reminds me too much of what I used to be. Full of love and joy kissing every person she meets because everyone is good and will do her no harm. And that terrifies me to the point to where I can barely function. I can't stand the thought of Frances becoming the miserable self-destructive, death rocker that I've become. I have it good, very good, and I'm grateful, but since the age of seven I've become hateful towards all humans in general. Only because it seems so easy for people to get along, and have empathy. Empathy! Only because I love and feel for people too much I guess. Thank you all from the pit of my burning nauseous stomach for your letters and concern during the past years. I'm too much of an erratic, moody baby! I don't have the passion anymore and so remember, its better to burn out than to fade away. peace, love, empathy.
Kurt Cobain

Frances and Courtney, I'll be at your alter. Please keep going Courtney For Frances For her life which will be so much happier without me. I Love you. I love you!




TRADUZIDA
Para Boddah
Falando como um simplório experiente que obviamente preferiria ser um eliminado, infantil e chorão. Este bilhete deve ser fácil de entender. Todas as advertências dadas nas aulas de punk rock ao longo dos anos, desde a minha primeira introdução a, digamos assim, ética envolvendo independência e o abraçar de sua comunidade, provaram ser verdadeiras. Há muitos anos eu não venho sentindo excitação ao ouvir ou fazer música, bem como ao ler ou escrever. Minha culpa por isso é indescritível em palavras. Por exemplo, quando estou atrás do palco, as luzes apagam e o ruído ensandecido da multidão começa, nada me afeta do jeito que afetava Freddie Mercury, que costumava amar, se deliciar com o amor e a adoração da multidão. O que é uma coisa que eu totalmente admiro e invejo. O fato é que não consigo enganar vocês, nenhum de vocês. Simplesmente não é justo para vocês e para mim. O pior crime que posso imaginar seria enganar as pessoas, sendo falso e fingindo que estou me divertindo 100 por cento. Às vezes acho que eu deveria acionar um despertador antes de entrar no palco. Tentei tudo que está em meus poderes para gostar disso (e eu gosto, Deus, acreditem-me, eu gosto, mas não o suficiente). Me agrada o fato de que eu e nós atingimos e divertimos uma porção de gente. Devo ser um daqueles narcisistas que só dão valor às coisas depois que elas se vão. Eu sou sensível demais. Preciso ficar um pouco dormente para ter de volta o entusiasmo que eu tinha quando criança. Em nossas últimas três turnês, tive um reconhecimento por parte de todas as pessoas que conheci pessoalmente e dos fãs de nossa música, mas ainda não consigo superar a frustração, a culpa e a empatia que eu tenho por todos. Existe o bom em todos nós e acho que eu simplesmente amo as pessoas demais, tanto que chego a me sentir mal. O triste, o sensível, insatisfeito, pisciano, pequeno homem de Jesus. Por que você simplesmente não aproveita? Eu não sei! Tenho uma esposa que é uma deusa, que transpira ambição e empatia, e uma filha que me lembra demais de como eu costumava ser, cheia de amor e alegria, beijando todo mundo que encontra porque todo mundo é bom e não vai fazer mal a ela. Isto me aterroriza a ponto de eu mal conseguir funcionar. Não posso suportar a idéia de Frances se tornando o triste, o autodestrutivo e mórbido roqueiro que eu virei. Eu tive muito, muito mesmo, e sou grato por isso, mas desde os sete anos de idade, passei a ter ódio de todos os humanos em geral. Apenas porque eu amo e sinto demais por todas as pessoas, eu acho. Obrigado do fundo de meu nauseado estômago queimando por suas cartas e sua preocupação ao longo dos anos. Eu sou mesmo um bebê errático e triste! Não tenho mais a paixão, então lembrem, é melhor queimar do que se apagar aos poucos. Paz, Amor, Empatia.
Kurt Cobain

Frances e Courtney, estarei em seu altar. Por favor, vá em frente, Courtney, por Frances. Pela vida dela, que vai ser tão mais feliz sem mim. Eu te amo. Eu te amo!



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 6/5/2004 01:08:33 AM


COMENTARIOS:


AE GALERA... HEHEHE KEM PERGUNTO EU TENHU CABELO ROXO MSM..
HEHEH DI BOA... NAUM GOSTO DE COLOKA FOTOS MINHAS AKI NAUM...
KEM KISE ENTRA NO MEU FLOG..... TEM O END AI DO LADO.. E AI UMA FOTINHA MINHA..
HEHEHEHE SO UMA PRA NAUM ASSUSTA MTO... HEHEHEHE... FLW AE GENT!!!!


20 fatos que você não sabia sobre Kurt Cobain:

1 - As primeiras palavras do líder do Nirvana foram: coco, momma, dadda, ball, toast, bye-bye, hi, baby, me, love, hot dog e kittie.

2 - Quando era criança Kurt foi tratado com um remédio chamado Ritalin que, segundo alguns médicos, pode levar à dependência de drogas na idade adulta.

3 - A primeira gravação do músico foi "Theme from the Monkees" - tema da série de TV - feita de forma caseira em 1969.

4 - O primeiro show que Cobain viu foi de Sammy Hagar, em Seattle, em 1983.

5 - Skid Row foi um dos nomes de bandas pré-Nirvana. Não há relação com o grupo de Sebastian Bach.

6 - "Sheep" era o nome que Cobain originalmente queria para o disco "Nevermind".

7 - Kathleen Hanna, hoje no Le Tigre, foi a autora da expressão "smells like teen spirit".

8 - "Smells like teen spirit" foi tocada ao vivo pela primeira vez no OK Hotel, que também foi usado como locação no filme "Singles - Vida de Solteiro", de Cameron Crowe.

9 - Kurt Cobain acompanhou o escritor William Burroughs no CD "The 'Priest' They Called Him".

10 - O show do Nirvana em São Paulo, em 1993, teve no repertório as covers "Seasons in the sun" (Terry Jacks), "Kids in America" (Kim Wilde), "Should I stay or should I go" (The Clash) e "We will rock you" (do Queen, transformada em "We will fuck you). Essa foi considerada uma das piores performances da banda.

11 - Depois do CD "In Utero", Cobain pretendia "reformular o Nirvana" - ou seja, mandar embora Krist Novoselic e Dave Grohl.

12 - A primeira música tocada por Kurt ao vivo, em um show, foi "Downer" (que está nos discos "Bleach" e "Incesticide").

13 - Mark Lanegan (ex-vocalista do Screaming Trees), Kurt, Krist Novoselic e o baterista Mark Pickerel gravaram três músicas usando o nome The Jury. Apenas uma foi lançada, em um disco solo de Lanegan.

14 - Courtney Love e Kurt usavam o nome Bill Bailey para se registrar em hotéis. William (Bill) Bailey é o nome verdadeiro de Axl Rose, do Guns n'Roses.

15 - "Heart-shaped Box" e "Scentless apprentice", do álbum "In Utero", foram tocadas pela primeira vez no show do Nirvana no Rio de Janeiro, em 23 de janeiro de 1993.

16 - As redes Wal-Mart e Kmart rejeitaram o CD "In Utero" por considerarem a faixa "Rape me" (estupre-me) e a arte do disco agressivas demais. Para solucionar o impasse, a capa foi mudada e o nome da canção "disfarçado" como "Waif me".

17 - "Floyd, the barber", de "Bleach", é baseada em personagens da série de TV americana "The Andy Griffith Show".

18 - Jack Endino, que hoje produz os brasileiros do Titãs, foi o primeiro produtor a trabalhar com o Nirvana.

19 - O show de maior platéia que o Nirvana teve foi em São Paulo, com 110 mil pessoas no estádio do Morumbi.

20 - Durantes as apresentações brasileiras, Flea (do Red Hot Chili Peppers) dividiu o palco com Cobain, Novoselic e Grohl. Ele tocou trompete em "Smells like teen spirit".

[baseado em informações dos livros "Heavier Than Heaven", de Charles R. Cross, e "Kurt Cobain - Fragmentos de Uma Autobiografia", de Marcelo Orozco]



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 5/29/2004 03:58:21 PM


COMENTARIOS:


PO GENT DESCULPAE.. EU FIKA TANTO TEMPO SEM POSTA
NIRVANA EH MINHA VIDA.. MAIS ELA ANDA MEIO INROLADA
DAI MAU DA TEMPO DE PASSA DAKI... FOI MAUZ...
EU SEI Q A GALERA ANDA PASSANDO BASTANT POR AKI
MTA GENT PEGO MEU ICQ E EU AGRADECO OS ELOGIOSS!!!


AE MTO NIRVANA PRA GALERA KE KURTI.... DPS EU POSTO MAIS
ALGUNS DE MEUS TEXTO AKI BELE? VLW GENT... BJAUM PRO CS!!!


TO COM TEMPLATE NOVOS E ALUMAS MUDANCAS!!!!!!!!
PQ NADA EH TAUM BOM KE NAUM POSSA SER MELHORADO.. HEHE
AINDA MAIS QUANDO SE TRATA DE NIRVANA..... NEH..... INTAUM SEMPRE
KE POSSO VO ARRUMANDO POR AKI... NAUM ESKECAUM DE COMENTA!!! VLW!!!!


PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 5/28/2004 07:41:17 PM


COMENTARIOS:



Especial 10 Anos Sem Kurt Cobain

Nesse dia que marca os 10 anos da morte de Kurt Cobain, a Rádio Rock faz a sua homenagem ao Nirvana contando histórias e rolando sons dos caras de hora em hora! Confira!

A passagem pelo Brasil

Em janeiro de 93, o Nirvana esteve no Brasil para participar do festival Hollywood Rock. E durante a estadia dos caras por aqui, eles foram acompanhados por uma figura aqui da Rádio Rock: o João Gordo. No programa Álbum Rock, que ele apresentou com a Luka neste domingo, ele contou que conheceu o batera Dave Grohl ainda em 1989, e no ano seguinte o cara entrou na banda. Em 93, quando já fazia sucesso, o Nirvana veio para tocar em São Paulo e no Rio de Janeiro. João Gordo colou nos caras, levando a banda para as baladas. Foi aí que ele viu o quanto Kurt Cobain era depressivo e o tamanho do vício dele em heroína. O Gordo também confessou que é ele o culpado pelas bizarrices de Kurt nas apresentações no Brasil. O vocal do Nirvana cuspiu nas câmeras da rede Globo, abaixou as calças, desafinou de propósito. Só porque o João Gordo falou que o festival era bancado por uma indústria capitalista de cigarros e que seria transmitido pela principal emissora de TV. E com certeza, quem viu esses shows, nunca mais esqueceu![ Ouça o depoimento de João Gordo ]

A Discografia

Oficialmente, o Nirvana tem 7 discos lançados, além de uma caixa de singles. O primeiro álbum é o Bleach, de 89, que já mostra o peso da banda. Dele, o som mais conhecido é ¿About a Girl¿. Em 91, os caras lançaram o aclamado Nevermind, que botou o Nirvana no topo das paradas do mundo e virou marco de uma geração. Foram mais de 10 milhões de cópias vendidas, e até hoje o CD figura entre os melhores da história do rock. Uma curiosidade é que o principal single, ¿Smells Like Teen Spirit¿, foi mesmo inspirado num desodorante chamado ¿Teen Spirit¿: uma amiga de Kurt Cobain comentou que ele fedia como o tal desodorante, e o vocal adorou a frase!Depois do sucesso absurdo de Nevermind, o Nirvana botou na roda uma coletânea de raridades, a Incesticide, que traz ¿Molly¿s Lips¿ e ¿Polly¿. E o último CD de estúdio dos caras foi o In Utero, de 93. Este é o que mais mostra o verdadeiro Kurt Cobain, já que as músicas foram inspiradas em seu casamento com Courtney Love, no nascimento da Frances Bean, no peso do sucesso e no seu vício em heroína (que era cada vez mais forte). A barra estava tão pesada que o vocal queria batizar esse disco de ¿eu me odeio e quero morrer¿.No ano seguinte, saiu o famoso Acústico, gravado em 93. Ele tem um certo clima de despedida, e já rolavam boatos de que o Nirvana estava se separando. Depois, vieram uma coletânea ao vivo (de 96), e também o disco Nirvana, que saiu em 2002 trazendo os maiores sucessos da banda e uma música até então inédita: ¿You Know You¿re Right¿.

Filmes e Documentários

Quem é fã do Nirvana ou quer saber mais sobre a banda, tem que assistir alguns filmes e documentários. Algumas dicas são os homevideos Live Tonight Sold Out e Teen Spirit ¿ The Tribute To Kurt Cobain. O primeiro mostra entrevistas e performances da banda, e tem até imagens deles aqui no Brasil. O outro, traz entrevistas e covers do Nirvana tocados por outras bandas. Já o documentário Kurt & Courtney aborda as polêmicas em torno da morte de Kurt, inclusive da versão de que Courtney Love teria mandado matar o próprio marido.E pra quem curte as bandas de Seattle em geral, é bom ir atrás de Hype. O vídeo conta a história do movimento grunge, e cita, além do Nirvana, bandas importantes como Pearl Jam e Alice in Chains. Falando nisso, você sabia que Layne Staley, vocal do Alice in Chains, morreu no mesmo dia que Kurt Cobain, só que em anos diferentes? Layne morreu em 5 de abril de 2002, e Kurt, na mesma data, mas em 94.

Teorias de Morte

Será que Kurt Cobain se suicidou mesmo? Tem muita gente que acha que não. Várias teorias cercam a morte do líder do Nirvana, e apontam a viúva Courtney Love como principal suspeita. Kurt queria se separar de Courtney, e já tinha até feito um novo testamento excluindo a esposa. Mas ele ainda não tinha assinado o documento, e a polícia se recusou a revelar o que estava escrito nele. Fora isso, dizem que um filme fotográfico tirado no local do crime, e que serviria de prova, nunca foi revelado. Para completar, dois peritos afirmaram que na carta de suicídio de Kurt, há duas caligrafias diferentes. Na parte que o vocal realmente escreveu ele parecia se despedir do mundo da música, e não de sua vida.E algumas evidências aumentam mais ainda a desconfiança. Por exemplo: nenhuma impressão digital foi encontrada na arma, na caneta que foi usada para escrever a carta de despedida, ou na caixa em que Kurt guardava drogas.O documentário Kurt & Courtney, e os livros Love and Death e Who Killed Kurt Cobain? especulam tudo isso e muito mais. Só que, até agora, essa suspeita não passa de teoria.

Caixa de Raridades

O Nirvana tem muito material ainda inédito. E por muitos anos, Courtney Love, viúva de Kurt Cobain e detentora de um terço dos direitos da banda, esteve brigando na justiça com os ex-colegas do marido. Agora que ela está em paz com Krist Novosélitch e Dave Grohl, falta pouco para que os fãs tenham acesso a esse material.Em 2002, uma prévia do que vem aí entrou na coletânea Nirvana: era a música ¿You Know You¿re Right¿. Mas de acordo com Butch Vig, que produziu o disco ¿Nevermind¿, o resto do material inédito não está com a qualidade tão boa quanto esse som. Mesmo assim, ele disse que reservou algumas demos acústicas, jams e outras esquisitices para colocar na tão aguardada caixa da banda.Outras preciosidades que devem entrar nesse box são gravações bem antigas, de quando Kurt Cobain nem tinha montado o Nirvana, além de sobras dos álbuns dos caras e até mesmo material produzido em terras brasileiras.Para quem não sabe, quando a banda veio para o Brasil em 93, os caras chegaram a gravar 8 fitas demo no Rio de Janeiro. Alguns sons foram trabalhados depois e entraram no CD ¿In Utero¿, mas uma parte da chamada ¿Rio Demo¿ continua intacta. Agora, quando a tal caixa do Nirvana vai sair, ninguém sabe.

Última Turnê

Em fevereiro de 94, o Nirvana embarcou para uma turnê pela Europa. Ela estava programada para terminar no dia 1ºde abril, mas foi interrompida exatamente um mês antes, fazendo com que o show do dia 1º de março, em Munique, na Alemanha, fosse o último do trio. Durante a turnê, o vocal Kurt Cobain teve problemas na garganta e a banda teve que fazer uma pausa nas apresentações. Ele resolveu tirar uma folga e foi pra Roma encontrar Courtney Love, que estava tocando com a sua antiga banda, o Hole.No dia 4 de março de 94, Kurt foi levado ao hospital em coma, por ter misturado calmantes com champanhe. Muitas pessoas acham que essa foi uma tentativa de suicídio. Após esse susto, o líder do Nirvana se internou numa clínica de reabilitação para se livrar das drogas, mas acabou fugindo no dia 1º de abril, e foi encontrado morto alguns dias depois.Kurt Cobain chegou a dar uma declaração dizendo que sempre tentou esconder dos jornalistas e dos fãs o seu vício, porque ele não queria que as crianças soubessem que ele era um drogado.

Carta de Suicídio

Clique para ampliar
Sabe aqueles amigos imaginários que as crianças costumam criar? O do Kurt Cobain se chamava Boddah, e foi pra ele que o vocal do Nirvana escreveu a sua carta de suicídio. Além de ficar famosa por essa curiosidade, a mensagem também criou uma polêmica: quem lê até a metade, tem a impressão de que o Kurt estava apenas se despedindo dos fãs porque queria largar a música, e não porque pretendia se matar. Ele diz que não estava se sentindo feliz ao compor e tocar, e que não ficava mais entusiasmado quando ouvia a galera gritando antes de o Nirvana entrar no palco. Kurt Cobain ainda fala que o pior crime que poderia cometer seria o de fingir que estava se divertindo. Ele amava demais as pessoas e se sentia culpado por causa disso.Mais pro final da mensagem, o tom muda, e aparece uma frase tirada da música ¿My My Hey Hey¿, do Neil Young, que diz: ¿é melhor queimar de uma vez do que desaparecer aos poucos¿. No rodapé da carta, um recado de Kurt pra sua mulher, Courtney Love, seguir em frente pela Frances, a filha do casal, que seria mais feliz sem o pai por perto. Há quem diga que esse pedaço foi escrito por outra pessoa, e que o vocal do Nirvana, que estava só se aposentando do showbusiness, acabou morrendo. Mas até agora, isso não passa de teoria.

Livros

Com o sucesso que o Nirvana alcançou no começo dos anos 90, seria impossível que a vida dos integrantes, e principalmente do vocal Kurt Cobain, não fossem destrinchadas. Em 93, foi lançada a biografia oficial Come As You Are: The Story of Nirvana. Depois da morte do vocal surgiram mais publicações.Em 2001, saiu Heavier Than Heaven, escrito por Charles Cross. O livro conta a história da banda, inspirada nos diários de Kurt. Como não podia ser diferente, o Brasil também tem um representante na bibliografia do Nirvana. Em 2002, Marcelo Orozco deu aos fãs Kurt Cobain - Fragmentos de Uma Biografia. O jornalista se baseou nas letras das músicas da banda pra decifrar os pensamentos do vocal. E o livro mais comentado é o Journals. Nele, trechos dos diários de Kurt chegaram às lojas na íntegra. Uma reedição da obra ainda traz uma coleção de cartas e rascunhos de uma música que nunca foi gravada.Mesmo com todo esse material disponível pros fãs, Courtney Love, viúva de Cobain, disse que 75% dos documentos dele continuam inéditos, e vão continuar assim pra proteger a imagem do líder do Nirvana e de seus amigos e parentes.

A História

Cinco de abril de 1994. Esse dia virou um marco na história do rock, que perdia mais um ídolo. Aos 27 anos, Kurt Cobain, vocal do Nirvana, foi encontrado morto dentro da própria casa, em Seattle. A causa oficial foi suicídio, mas há quem diga que Kurt foi assassinado. Mas essa teoria nunca foi comprovada.O Nirvana mudou a cara do rock no mundo todo com uma história que durou só 7 anos ¿ contando a época em que não passava de uma banda de garagem nos Estados Unidos.Nesse período, a banda fez shows memoráveis, sempre marcados por muito peso e irreverência. Chegou a gravar um acústico, lançado só depois da morte do vocal. Com a banda ainda na ativa, saíram 4 discos, sendo que um deles era uma coletânea de lados B. Mas a quantidade de sons que estouraram foi grande, e o mais importante foi o impacto que o Nirvana causou na música, abrindo as portas pra muita gente. Depois da carreira meteórica, vieram várias outras bandas no mesmo estilo, e o rock voltou ao topo das paradas com uma atitude diferente, mais desencanada.





PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 4/21/2004 12:50:48 PM


COMENTARIOS:

PUTZZZ HJ EH O DIA RESERVADO A PAXAUM DA MINHA VIDA....
O DIA EM QUE O MUNDO PERDEU O CARA MAIS PERFEITO DO MUNDO...
HORAS DE SILENCIO E NIRVANA POR ELE................................



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 4/4/2004 11:29:06 PM


COMENTARIOS:

CARA MAIS UM ANO SEM KURT.... Q TRISTE...
XOREI DE NOVU VENDO A REPORTAGEM NO FANTASTICO..
LA A PAXAUM DA MINHA VIDA E EU NAUM PODE FAZE NADA...
ORRA PERCEBI Q SEM NIRVANA EU NAUM VIVO....
E SEI Q EH ASSIM COM MTA GENT NEHH...
PARECE NOIA.. MAIS SE EU PUDESSE PEDI UMA COISA..
QUALQ COISA.. EU PEDIRIA PRA FALA COM O KURT...
NEM KE FOSSE COISA DE MINUTO... SEI LA... Q NOIA. .
Q TRISTE O DIA DE HJ....


PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 4/4/2004 11:24:24 PM


COMENTARIOS:

Bomm... ja ke pediru eu resolvi coloka.. heheh
essa sow eu.. naum assutem.. .hehehehehehe


PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 3/27/2004 04:19:55 PM


COMENTARIOS:

Orra fikei sem posta di novu....
Mais keria pedi desculpa...
Pq essa porra de blogger.. vive ferrando....
so da pau nessa porra.. naum sei mais oq faze..
dai pra ajuda.... minha net tava td fudida...
eu tive q formata meu pc..
MAIS EU TOOOOOO DE VOLTA!!!!!!!!!!!!!!



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 3/27/2004 03:46:48 PM


COMENTARIOS:

AGRADEÇO PELAS VISITAS...
E PROMETO COLOKAR UM POKO MAIS
SOBRE ESSA MINHA PAXAUM...
NIRVANA SEMPREEEEEEEEEEEE

essa eh uma das campanhas de meu blogg

PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 2/11/2004 09:09:06 PM


COMENTARIOS:

BOM GENT... TINHA LARGADO O BLOGG.. MAS AXO Q VO CONTINUA...
COLOKANDO AKI O POKO Q EU SEI E AMOOOOO DO NIRVANA......
ESPERO Q GOSTEM.. E KM NAUM GOSTA.. JA SABE.....................
FODA.SEEEEEE... NAUM PRECISO DOS SEUS ELOGIOS NEM SUA APROVAÇÃO!!!


PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 2/11/2004 08:56:41 PM


COMENTARIOS:

BOM FIKEI UM TEMPO SEM ATUALIZAR MEU BLOGG AKI
MAS DI BOA... NADA SUPERA MINHA PAXAUM PELO KURT.....
DESSA VEIZ VO DEIXAR UM TEXTO Q EU FIZ... SOBRE ELE...



ELE

O meu pensamento sobre kurt cobain nunca foi influenciado pelas ¿pessoas de espírito pequeno¿, jamais esconderia a minha enorme adoração por esse cara. Eu creio que em hipótese alguma poderia, como muitos, aderir ao pensamento de que kurt não passou de um drogado, alucinado e muito famoso, ao qual o sucesso subiu a cabeça. Para mim ele era e é muito mais do que um mero ¿cantorzinho¿ que possuía um certo dom de arrastar multidões em seus shows, certo homem que simplesmente queria tocar sua guitarra e que por volta dos 14 anos de idade já tinha uma meta fixa: "Vou ser um super astro da música, me matar e me apagar numa chama de glória".
Incrível como muitos pensam em como alguém admira um cara como esse, que ¿queria a fama para poder se matar¿, se assim podem dizer, o que eu nunca acreditarei. Seu espírito era muito grande para podermos compreendê-lo, simplesmente podemos, como eu, admirá-lo pela grande pessoa que foi e que ainda é pra mim.
Dou como exemplo da grande admiração que kurt possuía de seus fãs, os 68 estúpidos e loucos jovens que se mataram após a infeliz ida de kurt. Isso pode ter sido muito idiota, da parte dos ¿loucos pelo kurt¿, porém mostra a imensa capacidade que kurt possuía: fazer com que todos fossem tocados de algum modo por sua musica. Ou seja, ¿cabeças fracas¿ acabam se levando por atos que não podem ser facilmente compreendidos, como o de kurt, que foi muito mais do que uma morte. Não julgo esses jovens, não mesmo, esse ato pode ter sido, para eles, muito profundo e necessário, e quem sou eu para julgar alguém.
Drogas, um assunto muito forte e muito divulgado e comentado por kurt, que era usuário de heroína e pelo fato perdeu o respeito de muitos e milhares. Mas creio que ele fez sua parte em mostrar o quanto ele não desejava nada do que ele era para os outros: "Eu tenho a responsabilidade de falar negativamente sobre a heroína. É realmente uma coisa diabólica. É algo ligado com o Satã", "Todas as drogas são uma perda de tempo. Elas destroem sua memória, seu respeito e tudo mais que vem com sua auto-estima...Descobri que elas são uma perda de tempo".
Se eu fosse escrever ou falar tudo o que eu penso e sei sobre kurt, creio que não seria fácil de se colocar em algumas linhas, folhas ou o que fosse. Se kurt fosse escrever ou falar sobre ele, creio que não seria possível. Alguém como ele não pode ser definido assim, seria ridículo. Se você quer saber ou tentar entender sobre sua vida, não dou conselhos como livros e sites, e sim, procure nas fontes de informação, sim, mas não procure conhecer somente no papel, coloque-se na vida dele, em seus pensamentos ou somente sinta em suas musicas e lembranças, que valem mais do que qualquer bem de riqueza.

LARISSA P. RUIZ


PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 1/13/2004 07:05:12 PM


COMENTARIOS:



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:46:55 PM


COMENTARIOS:

Endless, Nameless



Silêncio

Aqui estou

Aqui estou

Silêncio



Claro e limpo

Isso que eu sou

Eu tenho

Morto



uhhhhh



Morte

Com violência

Excitação

Bem aqui



Morto

Vai para o inferno

Aqui estou

Bem aqui



Não mais



Morte

É o que eu sou

Vai para o inferno

Vai para a cadeia



Voltar do que

Crime



Aqui estou

Dê uma chance

Morto



Morra



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:45:59 PM


COMENTARIOS:



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:45:12 PM


COMENTARIOS:

Smells Like Teen Spirit



Arme-se e traga os seus amigos

É divertido perder e sentir

Ela está perdida e assegura

Oh não eu sei, é uma palavra feia



Olá, olá, olá, que baixaria?



Eu sou o pior no que faço de melhor

E por esse presente eu me sinto abençoado

Nosso pequeno grupo sempre foi

E sempre será até o fim



Olá, olá, olá, que baixaria?



E eu esqueço o que eu provo

Oh Yeah, eu acho que me faz sorrir

Eu achei isto difícil, foi difícil de achar

Bem, que seja, esqueça



Olá, olá, olá, que baixaria?



Quando as luzes estão apagadas é menos perigoso

Aqui estamos nós entretenha-nos

Sinto-me um estúpido e contagioso

Um mulato

Um albino

Um mosquito

Minha libido

Yay, uma recusa



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:44:49 PM


COMENTARIOS:



Dive

Me corte, me corte, yeah
Deixe um longo, um sinal longo
Pelo menos, pelo menos, yeah
Todo mundo é vazio
Me corte, me corte, yeah
Todo mundo esta esperando
Me corte, me corte, yeah
Você pode até mesmo pagar para eles

Hey,
Mergulhe
Mergulhe em mim

Beije isso, beije aquilo, yeah
Deixe um longo, um sinal longo
Pelo menos, pelo menos, yeah
Você pode ser meu herói

Me corte, me corte, yeah
Todo mundo esta esperando
Me acerte, me acerte, yeah
Eu sou realmente bom em odiar



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:43:32 PM


COMENTARIOS:



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:42:32 PM


COMENTARIOS:

Dumb

Eu não sou assim

Mas eu pretendo

O Sol já se foi

Mas eu tenho luz

O dia está acabando

Mas estou me divertindo



Acho que sou louco

Ou apenas feliz

Acho que sou apenas feliz



Meu coração está quebrado

Mas eu tenho um pouco de cola

Ajude-me a inalar

E recuperar com você
Vamos flutuar por aí
E passar algum tempo nas nuvens
Depois vamos descer
E ter uma ressaca...ter uma ressaca

Queimar no sol
Dormir
Desejar estar longe
A alma é barata
Aprendemos a lição
Deseje-me sorte
Acalmar a queimadura
Me acorde



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:42:09 PM


COMENTARIOS:



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:32:22 PM


COMENTARIOS:

Polly (tradu)

Polly quer biscoitos
Eu acho que eu deveria retirar dela primeiro
Eu acho que ela quer água
Para apagar a chama

Esse não sou eu
Nós temos algumas sementes
Deixe-me cortar
Suas asas sujas
Deixe-me dar uma volta
Não se machuque
Eu quero alguma ajuda
Para me ajudar
I've got some rope
Você foi avisada
Eu te prometi
Tenho sido sincero
Deixe-me dar uma volta
Não se machuque
Eu quero alguma ajuda
Para me ajudar

Polly quer biscoito
Talvez ela queira mais comida
Ela falou para soltá-la
Um pouco de perseguição seria legal

Polly disse que suas costas doem
E ela está tão chateada quanto eu
Ela me pegou desprevinida
Isso me surpreendeu, os rumos do instinto



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:30:51 PM


COMENTARIOS:



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:27:55 PM


COMENTARIOS:

:.:..perguntas mais frequentes..:.:


Kurt atirou no queixo ou na boca?
"O corpo foi encontrado às 8h30 da manhã de Sexta-feira, 8 de abril, por um eletricista que foi consertar o sistema de alarme na casa do músico, em Seattle. Inicialmente, ele pensou tratar-se de um "manequim jogado no chão". Cobain estava com o revólver calibre 38 ainda sobre o peito, apontando para o queixo e um bilhete suicida sob um vaso derrubado. Conforme os médicos legistas, a morte de Kurt, com um tiro na cabeça, teria ocorrido de 24 a 48 horas antes da descoberta."
Esse artigo é totalmente contraditório, não deixando claro se Kurt atirou na boca ou na cabeça. Mas em outros artigos, dá para se concluir que Kurt Cobain atirou com uma espingarda em sua boca.


O que aconteceu com a filha de Kurt?
Ela está vivendo com a Courtney normalmente e deve estar com cerca de 8 anos.


Quais outras bandas chamaram "Nirvana"?
Duas outras bandas chamaram "Nirvana".
A primeira teve um pequeno sucesso nos anos 60 e seu primeiro álbum chamava-se "Chasing Rainbows". Eles publicaram alguns álbuns, um dois melhores foi o "The Story of Simon Simeopath".
A outra é uma banda de rock Cristianista dos anos 80. Eles aceitaram o uso do NIRVANA para a banda que conhecemos. Em 92, o Nirvana do cristianismo tocou na California e foi recebido por muitos furiosos fãs esperando o nosso conhecido NIRVANA tocar. Kurt e companhia tiveram por leis de ação jurídica que pagar $200,000 para a banda dos anos 60 e $100,000 para a banda Cristiana.


O nome da filha de Kurt (Frances Bean) foi em homenagem à quem?
O nome dado à filha de Kurt não foi em homenagem a Frances Farmer, e sim à um dos membros do Vaselines, Frances McKee. O bean veio de uma figura que ele achou que combinava com sua filhinha no sonograma(Bean). A foto do sonograma aparece no Single Lithium.


O que é "Endless, Nameless"?
É uma canção escondida do álbum Nevermind. Sendo escondida, ela não é mencionada em cd algum. Ela aparece aproximadamente 10 minutos depois da canção de número 12("Something in the Way"). Se seu CD finaliza depois da faixa 12 então você não possui a "Endless, Nameless", somente nos 50.000 primeiros CDs continham esta canção. Ela também está disponível no Single de "Come as you are", como lado-B, mas é uma versão diferente.


Onde Kurt Cobain foi enterrado?
O corpo de Kurt Cobain foi cremado, as cinzas não foi enterrada em um lugar público, como pedido. Courtney espalhou pequenas partes das cinzas em diferentes lugares como no mosteiro de Buddhist, que foi depois retirado, e debaixo de uma árvore na frente de seu quintal de casa em Lake Washingnton em Seattle, WA que foi também retirado quando Courtney mudou-se de casa.


Quem é o bebê na capa do Nevermind?
Aquele é Spencer Eldon. Kurt teve a idéia desta capa quando Dave e ele estavam assistindo um documentário sobre nascimentos debaixo d'água. A família recebeu $200 pela foto.


Quem é aquela mulher no CD In Utero?
Aquela não é mulher de verdade, mas Michael Dewitt(chamado de "Cali") vestido de travesti. Ele era babá de Frances naquele tempo.


"Rape Me" é uma canção sobre estupro, ou é sobre a pressão da mídia sobre Cobain?
Kurt sempre falou que não foi seu objetivo falar da mídia, mas um verso da canção é direcionada para o "Vanity Fair Article" e seu autor, Lynn Hirschberg: "My favorite inside source"(minha favorita fonte interna). Hirschberg alegou ter tido a informação que Courtney consumiu heroína por toda sua gravidez de "uma fonte interna". A canção por si mesma, escrita em 1991, é uma canção de justiça(como Kurt colocou): "Um garoto estupra uma garota, vai para a prisão, e é estuprado pelos colegas de prisão".


De onde veio a frase "Vandalismo: Tão bonito como uma pedra na cara de um guarda" ?
É uma letra da canção "Gut Rage" dos Feederz que é uma regravação de "Ever Feel Like Killig Your Boss?"


O que há entre Kurt e Axl?
Axl pediu Kurt para ir com ele em sua grande turnê. Kurt não aceitou. Depois, Axl pediu para Kurt tocar em seu aniversário de trinta anos. Kurt não aceitou. Abaixo está uma entrevista com Kurt falando do Guns and Roses.
Repórter: Há alguma coisa sobre a música do Guns n' Roses que você gosta?
Kurt: Eu não posso gostar de uma coisa ruim. Eu não posso desperdiçar meu tempo naquela banda, porque eles são obviamente patéticos e ignorantes. Eu costumava achar que tudo no mundo pop era bobagem, mas agora que alguma banda underground com o passar do tempo comandou o lugar, eu comecei a achar o Guns n' Roses como mais que uma ofensa.(...) Eles são realmente sem talento, e escrevem músicas tolas, e eles tem a mais popular banda de rock da terra agora, eu não posso acreditar nisto.


Quais bandas influenciaram Nirvana ?
Influência do Nirvana: Os Beatles, Black Sabbath, Meat Puppets, Pixies, Sonic Youth, Melvins, Vaselines, R.E.M.
Sons similares ao Nirvana: Alice in Chains, Babes In Toyland, Breeders, Cheap Trick, Dinosaur Jr., Fastbacks, Husker Du, L7, Minutemen, Bob Mould, Mudhoney, My Bloody Valentine, Pearl Jam, Raincoats, Soundgarden, Tad, Teenage Fanclub, Throwing Muses, Fluid, Green River, Half Japanese, Hole, Daniel Johnston, Love Battery, Urge Overkill, P.J. Harvey, Frank Black, The Lemonheads


Quem é Tom Grant? O que ele sabe do possível assassinato de Kurt?
Tom Grant é um investigador da California. Ele foi contratado por Courtney para encontrar Kurt que estava desaparecido há 3 dias. Ele, entre outros, tem formulado teorias que Kurt foi assassinado. Muitas pessoas acham que ele é completamente maluco.


Kurt tem uma tatuagem ?
Sim, há uma pequena tatuagem em seu braço, a letra K marcado como um símbolo. Foi adicionado por ser a primeira letra de seu nome. Kurt fez a tatuagem por ele mesmo por volta de 1991 e Dave Grohl mostrou Kurt como fazer.



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:27:16 PM


COMENTARIOS:



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:24:29 PM


COMENTARIOS:

Na revista 'The Advocate' de Fevereiro de 1993 foram feitas duas perguntas a Kurt sobre os Guns N'Roses.



P: Há alguma coisa na músicas dos Guns N' Roses que você goste?

R: Eu não consigo gostar de nada. Eu não posso desperdiçar meu tempo com aquela banda, pois eles são obviamente patéticos e sem talento. Eu costumava pensar que tudo no mundo comercial pop era porcaria, mas agora que algumas bandas underground assinaram com grandes companhia eu considero o Guns N'Roses uma ofensa. Eu tenho que pensar mais sobre isso: eles são realmente gente sem talento e eles escrevem uma porcaria de música e são a banda de rock mais popular da terra neste momento. Não posso acreditar nisso.

P: Axl Rose disse algum desaforo para você no MTV Video Music Awards em Setembro?

R: Ele tentou nos derrubar. Courtney e eu estavamos com o bebê na área de alimentação do backstage, e Axl entrou. Então Courtney gritou algo como "Axl! Axl, venha cá!" Nós apenas queríamos dizer oi a ele - o achamos uma piada, mas queríamos falar com ele. Então ela disse algo como "você quer ser o padrinho de nossa filha?" Eu não sei o que houve que o deixou tão irritado, mas ele jogou toda sua raiva sobre nós e começou a gritar ameaças. Sua palavras foram "Cale sua boca, cadela, ou vou esfregar sua cara no chão!" Todo mundo em nossa volta chorou de tanto rir. O que ela disse nem mesmo tinha um significado, você entende? Então eu virei para Courtney e disse também "Cala a boca, cadela!" E todo mundo riu novamente e ele saiu. Então acho que fiz o que ele queria que eu fizesse, ser um macho. (risos)

Kurt contou esta história ao público de Portland em 10/09/92



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:23:54 PM


COMENTARIOS:



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:22:41 PM


COMENTARIOS:

CURIOSIDADES

.:.:.Na mesma semana do suicídio de Kurt Cobain, 68 jovens se mataram imitando o ídolo

.:.:.Quando o Nirvana foi gravar o acústico para a MTV, Kurt pediu ao diretor do programa para que enchesse o palco de velas e flores. O diretor disse então para Kurt que iria ficar parecendo o funeral, Kurt responde que era mesmo esta a idéia.

.:.:.Como muitos pensam, Kurt não sabia da existência do desodorante Teen Spirit quando escreveu seu maior hit "Smell like Teen Spirit". Uma amiga certa vez disse que ele fedia como o tal desodorante, e Kurt achou legal a frase e escreveu o seu maior sucesso, hino do Nirvana.

.:.:.O Nirvana teve vários problemas para encontrar um baterista. Muitos passaram pela banda, sendo que um deles perdeu o dedo cortando árvores com uma serraelétrica.

.:.:.Um dia aos 14 anos de idade Kurt estava indo da escola p/ casa quando seu amigo Fields lhe disse q ele deveria ser um artista, porq Kurt era um ótimo desenhista e todos adimiravam suas obras, mas Kurt disse despreocupadamente que tinha outros planos: - "Vou ser um superastro da música, me matar e me apagar numa chama de glória." E Fields disse: - "Kurt, esta é a coisa mais estúpida que já ouvi, não fale assim". Mas Kurt Continuou e disse em seguida: - "Não, eu quero ser rico e famoso e me matar como Jimi Hendrix". E ele dizia essa mesma conversa p/ todos.

.:.:.Houve mais duas bandas chamadas Nirvana. Uma foi no início dos anos 60 e teve um único desapercebido hit. A outra era um grupo cristão de começo dos anos 80, que por acaso tentou processar o Nirvana.

.:.:.Courtney Love se casou com o vestido de Frances Farmer ¿ que Kurt comprou por 100 mil dólares! A filha de Kurt, porém, não foi batizada em homenagem a Frances Farmer como muitos pensam, mas sim de um integrante dos Vaselines.

.:.:.A canção Stay Away foi mudada de última hora, antes se chamava Pay to Play. Uma mudança de gosto de último momento causou a mudança.

.:.:.Para tocar no Seminário da Nova Música, em 23 de julho de 1993, Kurt teve que tomar uma droga ilegal(injetada por Courtney) para anular os efeitos da heroína. Ninguém notou a diferença.

.:.:.Kurt destina sua "carta de suicídio"(mas seira uma carta de despedida da banda) a Boddah, um amigo imaginário que tinha quando era jovem, característica de algumas crianças que não tem muitas amizades.

.:.:.Por uma mera coincidência, dois integrantes do Meat Puppets também se chamam Cris e Curt

.:.:.Em seu último CD de estúdio(In Utero), Kurt queria simplesmente nomear o CD de "I hate myself and I wanna die"(Eu me odeio e quero morrer).

.:.:.O nome do meio de Frances (bean) veio da forma que surgiu na sua ultrasonografia. Uma foto da sonografia aparece na capa do single de Lithium, do lado esquerdo.



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:17:59 PM


COMENTARIOS:



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:12:52 PM


COMENTARIOS:

.:.::frases::.:.

DO KURT

"Do fundo do coração, aos fãs do Nirvana, sinto que tenho de pedir uma só coisa: se algum de vocês, de algum modo, odeia os homossexuais, as pessoas de cor difirente da nossa ou as mulheres, imploro, façam-nos um favor: deixem-nos em paz e vão tomar no cú! Não venham aos nossos shows e não comprem nossos discos."
Kurt Cobain

"Eu tenho a responsabilidade de falar negativamente sobre a heroína. É realmente uma coisa diabólica. É algo ligado com o Satã."
Kurt Cobain em uma entrevista a MTV

"Eu não posso dizer o quanto meu comportamento mudou depois que minha filha nasceu. Mudei porque não queria que minha filha crescesse com as pessoas falando que seus pais são viciados."
Kurt Cobain

"Todas as drogas são uma perda de tempo. Elas destroem sua memória, seu respeito e tudo mais que vem com sua auto-estima...
Descobri que elas são uma perda de tempo."
Kurt Cobain

"Eu nunca quis cantar. Eu só queria ficar tocando guitarra no fundo do palco."
Kurt Cobain

"Muitos dos novos fãs são pessoas que não entendem nada do que é música Underground. Eu não posso esperar que todos entendam a mensagem que estou passando."
Kurt Cobain

"Nos últimos cinco anos eu desejei a morte todos os dias. Às vezes cheguei bem perto."
Kurt Cobain

"Até quando eu serei capaz de gritar até arrebentar os pulmões toda a noite, durante um ano inteiro de turnê?"
Kurt Cobain

"Eu esperava que Nevermind fosse vender legal nas primeiras duas semanas e só. Quando percebi que estávamos na MTV, suspeitei que venderia bem mais."
Kurt Cobain

"Vandalismo: tão bonito quanto pedra na cara de um guarda."
Frase escrita na guitarra de Kurt

"Depois de uma hora de conversa acham que podem fazer uma avaliação de nossa personalidade. Por terem as credenciais acham que podem fazer esse tipo de coisa, deveriam ser psiquiatras e não jornalistas."
Kurt em uma entrevista se referindo a mídia.

"Nós temos 100% de controle sobre nossas músicas. O que faz um disco bom são as canções, e se não conseguimos gravá-las do jeito que queremos, não lançamos o disco."
Kurt Cobain

DO CHRIS:

"As pessoas acham que nos autodestruímos, mas não fizemos isso."
Chris Novoselic

"A gente queria se dar tão bem quanto o Sonic Youth. Achava que venderíamos algumas centenas de milhares de discos, no máximo. Nunca imaginei milhões."
Chris Novoselic

"Eu não quero ser nenhum herói do rock. Eu não quero ser o cara com a mensagem certa para tudo, eu não tenho cabeça para isso. Apenas toco baixo numa banda."
Chris Novoselic


DO DAVE:

"Não somos nenhuma ressurreição de Cristo, somos apenas uma porra de uma banda."
Dave Grohl

"Kurt foi uma das pessoas com mais dom que eu já encontrei...
Desde o momento em que o conheci, que foi depois do Nirvana já estar junto há algum tempo, senti que ele era diferente de todo mundo que eu havia conhecido até então...
Mas seus problemas, as coisas que faziam com que as canções tivessem tanto sentimento, também eram sua destruição.
Ele realmente não podia competir com o mundo. O estrelato era a última coisa que ele queria. Eu realmente penso que Kurt teria sido muito mais feliz se ele pudesse ter feito músicas sozinho no meio do mato.
Ele jamais estaria preparado para dar de cara com o clarão das luzes do holofote público..."
Dave Grohl

DE OUTROS:

Quando você conheceu Kurt?
-Conheci Kurt em 1988, no primeiro show do Mudhoney. Eu tinha ouvido uma música do Nirvana no rádio, "Paper Cuts", e gostei muito. Falei para ele e ele gostou. Me pareceu uma pessoa muito simples e legal.
Quais suas músicas favoritas do Nirvana?
-Adoro o álbum Bleach. Gosto School, About e Girl e outras. O LP Nevermind é um clássico do rock moderno, com Territorial Pissings e In Bloom.
Como você se lembra de Kurt e qual a imagem que marcou?
-Quando estávamos voltando da nossa excursão pela Europa, Kurt acenou para mim de dentro do avião e me chamou para ver alguma coisa que estava acontecendo na asa do avião. Estavam saindo umas faíscas da turbina, parecia que o avião ia pegar fogo. Só para sacanear os passageiros, o Kurt começou a gritar histérico que todo mundo ia morrer.
Kurt Danielson (Baixista do TAD)


Vocês sentiram que passaram a ser tratados diferentemente depois que ele se declarou um fã da banda?
-Sem dúvida. Nunca param de puxar saco agora. Mas quem se importa? Vamos continuar aproveitando.
Como era Kurt como produtor?(Kurt produziu duas músicas do Melvins)
-Chamá-lo de produtor é um exagero grosseiro. Ele não conseguia produzir merda nenhuma. Ele não conseguia nem fazer um bolo lendo a receita!
Você poderia citar as três músicas favoritas do Nirvana?
-"Teen Spirit" "Teen Spirit" "Teen Spirit".
King Buzzo (gitarrista e cantor dos MELVINS)


"Quando ouvi 'Com as you are' fiquei puto. A música era um plágio descarado de uma antiga faixa do Killing Jok, Eighties. Daí Kurt confessou que havia plagiado mesmo, e em vez de irritado eu fiquei lisonjeado. Ele disse que amava o Killing Joke e que nós havíamos sido uma grande influência para ele. Senti que ele estava sendo honesto."
Jaz Coleman (vocalista do Killing Joke)


"Depois que Kurt morreu, alguém me falou que ele havia composto uma música para eu cantar. Fiquei honrado. Não é todo dia que alguém que você realmente admira se confessa um fã. Para mim o Nirvana era a essência do rock: primitivo e verdadeiro".
Iggy Pop


"Nenhuma banda ocupa o lugar do Nirvana. O Cobain tinha sérios problemas, precisava de um psiquiatra e não segurou a onda do sucesso."
Dado Villa-Lobos (Legião Urbana)


"Kurt Cobain foi idiota e fez a pior coisa, deixou a filha para trás. Acho muito antiga essa coisa do popstar sofrido."
Edu K (De Falla)


"Ficou uma saudade muito grande. Kurt Cobain morreu como um fã alucinado, que achava que estrelas de rock não podem durar muito."
Edgar Scandurra (Ira!)


"O Nirvana deixou comprida sua missão: abriu espaço e consolidou um mercado maior para os alternativos."
Fred 04 (Mundo Livre)


"Eu não fico pensando muito na falta que o Cobain está fazendo. O cara morreu, deixa ele sumir. O sucesso em excesso é mesmo de pirar."
Fred (Raimundos)


"Quando ele esteve no Brasil a gente saiu junto. Fomos dançar, eu, o João Gordo, o Kurt e a Courtney. Ele era lindo, maravilhoso e nem um pouco estrela."
Alê Briganti (Pin Ups)


"Kurt Cobain foi o Sid Vicious dos anos 90. Ele garantiu a imortalidade, deixou discos perfeitos."
Dinho Ouro Preto (Capital Inicial)


"Ninguém cantava com a paixão que ele cantava. Mas acho que tudo já foi dito a respeito do talento de Kurt."
Butch Vig (produtor do disco Nevermind)


"O Kurt Cobain faz falta para a filha dele! Quando ele deu um tiro na cabeça, não deu para congelar a imagem e transformá-la em símbolo de rebeldia."
Marcelo Nova (Camisa de Vênus)


"Eu gostei muito do Nevermind e o cara tinha talento. Mas o rock hoje está bem melhor."
Noel Gallagher (Oasis)




PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 12/5/2003 09:12:02 PM


COMENTARIOS:

AI O KURT DE BELO VERMELHO!!!!!!!!
E MAIS EM BAIXO QUAL O SIGNIFICADO DA
MUSICA COME AS YOU ARE PRO KURT....



COME AS YOU ARE
Uma música sobre as contradições de
como deveríamos agir, segundo o que
a sociedade acredita..........................




PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 11/28/2003 08:43:27 PM


COMENTARIOS:

POVO AI VAI A TRADU DE COME AS YOU ARE

VENHA COMO É
Venha como é
Como era
Como quero que você seja
Como colega
Como colega
Como um velho inimigo
Venha em seu próprio tempo
Venha depressa
A escolha é sua
Não atrase
Descanse um pouco
Como colega
Como uma velha memória
Memória,
Memória,
Memória,

Venha com suas roupas sujas
Servida em água sanitária
Como quero que você seja
Como sempre
Isso é amizade
Como uma velha memória
Memória,
Memória,
Memória,

E prometo não tenho uma arma
Não, não tenho uma arma
Não, não tenho uma arma

Memória,
Memória,
Memória,

E prometo que não tenho uma arma
Não, não tenho uma arma
Não, não tenho uma arma
Não, não tenho uma arma
Não, não tenho uma arma

memória,
memória


BJAUMMMMM..... LARY BOQUINHAAAA


PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 11/28/2003 08:04:53 PM


COMENTARIOS:

LINDAAAA DEMAISSSSS::::: ESSA MUSICA ME LEMBRA O GRUPO NÓS:::
MEUS FOFOS Q CANTARAUM ESSA MUSICA PRA MIMM!!! BJAUMMMM LINDOS!!!!!

COME AS YOU ARE
Come as you are
As you were
As I want you to be
As a friend
As a friend
As an old enemy
Take your time
Hurry up
The choice is your
Dont' be late
Take a rest
As a friend
As an old memoria
memoria
memoria
memoria

Come dowsed in mud
Soaked in bleach
As I want you to be
As a trend
A friend
As an old memoria
memoria
memoria
memoria

And I swear that I don't have a gun
No I don't have a gun
No I don't have a gun

memoria
memoria
memoria

And I swear that I don't have a gun
No I don't have a gun
No I don't have a gun
No I don't have a gun
No I don't have a gun

memoria
memoria


PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 11/28/2003 07:24:42 PM


COMENTARIOS:

NAUM PODERIA SER DIFERENT:::
MEU PRIMEIRO POST TINHA Q TER UMA FOTO LINDAAA DO KURT!!!
MINHA PAXAUM::: ESSE CARA EH INCRIVEL:::::
E A BANDAS EH PERFEITA:::: AMO TODASSSSSSSS AS MUSICAS!!!
MAS PRA FRENTE EU ESCREVO MAISSS GENT!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!



PoR ».¥.LaRyBoQuInHa.¥.» Na FaLtA dO QuE FaZeR 11/28/2003 05:49:34 PM